Um homem acusado de se passar por policial civil foi identificado pela Polícia Judiciária Civil, em investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Lucil Gonçalo de Amorim, 46, comparecia em delegacias de Cuiabá para registrar boletins de ocorrência e informava ser investigador de polícia. Ele responderá pelo crime de falsidade ideológica.

As investigações contra o suspeito iniciaram quando Lucil procurou o GCCO dizendo ser policial civil, lotado na Gerência Estadual de Polinter. Na ocasião, ele disse que gostaria de registrar uma ocorrência como vítima de ameaça.

Quando os policiais do GCCO foram checar as informações, descobriram que o suspeito não era policial civil e que costuma frequentar as unidades policiais sempre se passando por investigador e fazendo registros de boletins de ocorrência.

Leia também:  PM percebe movimentação e prende dupla durante roubo no Jardim Tropical

Lucil registrou ocorrências, informando ser policial civil na 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé, Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica), Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) e no GCCO.

Segundo o delegado, Flávio Henrique Stringueta, Lucil não levantava suspeitas pois sempre que ia às unidades policiais, estava acompanhado do filho. “Em uma ocasião, ele chegou a se apresentar ao Ministério Público como investigador da Polícia Civil”, disse o delegado.

Com a identificação, o suspeito foi interrogado e responderá pelo crime de falsidade ideológica.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.