Imagem: Capsula drogas
Foto: Ilustrativa

Três bolivianos, que transportavam cocaína no estômago, foram presos pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron). A ação culminou nas prisões de dois homens e uma mulher. O trio tentava passar pela barreira sanitária do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), em Corixa.

Durante a abordagem, os bolivianos demonstraram nervosismo e não conseguiram explicar qual o destino deles em Cáceres (a 250 km de Cuiabá).

Diante dos fatos, os policiais fizeram a revista e encontraram valores entre R$ 150 a R$ 165 com cada um, valor normalmente pago por traficantes para as “mulas” humanas transportar drogas.

Os três bolivianos foram levados até o Hospital Regional de Cáceres para fazer exame de Raio X, quando foram detectadas as substâncias no estômago.

Leia também:  Comércio é invadido e roubado no Conjunto São José

Ao todo, os dois homens e a mulher, expeliram 115 cápsulas. Os três foram presos na Delegacia Especial de Fronteira (Defron) e vão responder por tráfico de drogas.

O comandante do Gefron, tenente-coronel PM Jonildo Assis, explicou que esta é uma ação corriqueira na fronteira. Os policiais são capacitados para a realização de cada abordagem e revista.

“Nosso policial está atento a cada informação repassada pela pessoa na barreira. No caso de transporte de drogas no estômago, é necessário ir ao hospital e depois ser medicado para expelir a droga”, falou.

Gefron

Criado há 14 anos, o Gefron desempenha atividades de combate a crimes como tráfico de drogas, contrabando e descaminho de bens e valores, evasão de divisas e roubos de veículos.

Leia também:  Vítimas de acidente na BR-163 são identificadas

Os policiais realizam patrulhamentos pelas rodovias, estradas vicinais, operações, barreiras fixas e volantes.

São três postos de fiscalização: Matão (no município de Pontes e Lacerda), Vila Cardoso (em Porto Esperidião), Avião Caído (em Cáceres), além da base do grupamento, em Porto Esperidião.

Os policiais também atuam em parceria nos seis postos fixos do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) do Corixa, Corixinha, Las Petas, Fortuna, Ponta do Aterro e Marfil.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.