Imagem: Gol
Foto: PRGIH

A Gol foi a primeira companhia aérea brasileira a confirmar que vai cobrar pelo despacho de mala. A cobrança foi autorizada por uma decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que entrará em vigor no dia 14 de março.

“A Gol informa que terá uma classe tarifária mais barata para aqueles clientes que não forem despachar bagagens e oferecerá separadamente a opção de adquirir uma franquia, que será calculada por unidade, seguindo as dimensões e peso estipulados”, afirmou a empresa em comunicado. Os valores por peso não foram informados.

Segundo a empresa, o valor cobrado por mala será maior de acordo com a quantidade de itens que cada passageiro despachar. “A primeira será mais barata que a segunda, que será mais barata do que a terceira. E assim por diante”, afirmou a Gol, em comunicado.
O serviço poderá ser adquirido em todos os canais de atendimento da Gol, mas a empresa vai estimular que o cliente contrate o despacho com antecedência, por meio de tarifas promocionais.

Leia também:  Enchentes no Amazonas deixam 39 municípios em situação de emergência

A empresa disse ainda que os passageiros frequentes, estão nas categorias superiores do seu programa de fidelidade, o Smiles, terão condições diferenciadas. O mesmo vale para os clientes que comprarem passagens com classes tarifárias mais altas, que já incluirão o preço da bagagem despachada.

A Gol ressaltou que vai criar um canal de atendimento exclusivo para tirar dúvidas sobre o tema e que a resolução da Anac também aumenta o peso da bagagem de mão, de 5 kg para 10 kg.

Outras empresas aéreas

O G1 entrou em contato com as demais empresas aéreas brasileiras para saber sua estratégia comercial sobre a cobrança bagagem.
Sem informar objetivamente se irá ou não fazer a cobrança da mala despachada pelos passageiros, a Latam afirmou que “está se preparando para implementar todas as medidas que compõem a revisão das Condições Gerais de Transporte Aéreo (CGTAs), aprovadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em 13 de dezembro último e que entrarão em vigor a partir de 14 de março”.

Leia também:  Andrea Neves diz que toda culpa é de Aécio Neves

A Azul também deixou claro se fará a cobrança ou não e disse que “está se adequando para acatar todas as novas medidas propostas pela Anac, incluindo a questão da franquia de bagagem. Em breve faremos um informativo com os detalhes, caso haja alguma mudança nessa questão.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.