Imagem: Italiano
Foto: Reprodução

Um caso de vingança nos moldes de um filme de ação está chocando a Itália. Um homem matou o assassino de sua esposa com disparos pelas costas, em um bar, e depois deixou a arma ao lado do túmulo da mulher amada.

aso de vingança nos moldes de um filme de ação está chocando a Itália. Um homem matou o assassino de sua esposa com disparos pelas costas, em um bar, e depois deixou a arma ao lado do túmulo da mulher amada.

Poucos dias após o acidente de trânsito, dezenas de pessoas organziaram uma passeata para pedir Justiça pela morte de Roberta. Na primeira fila do cortejo, estavam Di Lello e os familiares da italiana. Eles percorreram em Vasto o trajeto entre o hospital onde Roberta morreu e o Tribunal de Justiça.

Leia também:  Avião particular parte ao meio após cair com problemas mecânicos em Istambul

Di Lello esperou meses até encontrar D’Elisa em um bar. Foram quatro tiros, pelas costas, à curta distância. Em seguida, o italiano foi até o cemitério e deixou a arma usada ao lado do túmulo de Roberta, em um saco plástico. Por último, telefonou ao seu advogado, Giovanni Cerella, e foi sozinho até uma delegacia de polícia para se entregar.

Fabio Di Lello é jogador de futebol do San Salvo, mas dividia seu tempo como padeiro. Textos publicados por ele na web demonstram que a obsessão pela vingança perdurou os sete meses desde o atropelamento. “A minha Roberta foi roubada de mim, roubada dos seus próprios sonhos, dos projetos de vida, do seu desejo de ser mãe, do meu amor, dos amigos, do seu amor pela vida, do seu sorriso, dos seus país, de todo nós”, disse o italiano. “Eu pergunto: ‘Onde está a Justiça?’ Talvez ela não exista”, lamentou-se na web.

Leia também:  Uber pode ser multado em mais de US$ 662 por omitir vazamentos de dados
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.