Imagem: Maniaco da Lanterna
Foto: Clay Jr./ reprodução

Cláudio de Souza, 46 anos, conhecido como “maníaco da lanterna” vai a júri mais uma vez em Alta Floresta. Dessa vez, será por conta do assassinato do casal Antônio Batista de Souza Filho e Liania de Souza Alves, ambos mortos a tiros e os corpos encontrados em julho de 2006.

Peninha como também é conhecido irá a júri popular no dia 13 de abril, os detalhes do crime não constam no processo e o juiz Douglas Bernardes Romão ainda decretou uma prisão preventiva contra o réu.

Em 2016, o magistrado já havia citado Claúdio pelo assassinato de Sirlene Ferreira de Souza, o crime ocorreu em 2003, a vítima foi morta por um tiro de espingarda na cabeça. Em outubro do ano passado Peninha foi condenado pela juíza, Milena Ramos de Lima e Souza pelo latrocínio de Armandio da Silveira.

Leia também:  Derf prende foragido condenado a 11 anos de prisão em Rondonópolis
Imagem: Maniaco da Lanterna 2
Foto: reprodução

O crime aconteceu em dezembro de 2001, em uma madeireira onde a vítima era guarda noturno. De acordo com as investigações, o maníaco se aproximou do guarda e efetuou vários golpes em sua cabeça com um pedaço de madeira.

O maníaco da lanterna foi detido em 2005, mas conseguiu fugir, meses depois foi preso novamente, e desde então, encontra-se no presídio Ferrugem, em Sinop. Claudio Souza está cumprindo mais de 80 anos de pena, Peninha é acusado de 11 assassinatos, além de responder por acusações de estupro.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.