Pelo segundo ano consecutivo, Mato Grosso reduziu os índices de homicídios. O número de assassinatos passou de 1.121 em 2015 para 1.080 mortes no ano passado, uma queda de 4%. De 2014 para 2015 houve redução de 13% nos registros de ocorrências de homicídios, que antes era de 1.276 casos.

Das 15 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs), sete tiveram reduções de assassinatos, uma manteve o mesmo número do ano anterior e outras sete apresentaram aumento de casos.

A maior redução de registros de assassinatos foi constatada nas regionais de Água Boa, com 34% de casos a menos; seguido de Alta Floresta, com 19%; Várzea Grande, com 17%; Rondonópolis com 13%; e Cuiabá, que apresentou 12% a menos de casos.

Leia também:  Barra do Garças | Dupla é presa com simulacro e entorpecentes no Centro

Em contrapartida, as regionais de Juína e Vila Rica tiveram os maiores aumentos, com 59% e 29%, respectivamente. Os crimes motivados por questões agrárias ainda são as maiores causas dos assassinatos nessas regionais. Em Pontes e Lacerda, que apresentou salto de 27 mortes em 2015 para 32 em 2016, o garimpo na Serra da Borda tem relação com os crimes contra a vida.

Trabalho integrado

“Nas maiores cidades, conseguimos reduzir a criminalidade, mas estamos perdendo nas pequenas. Precisamos mudar isso. Em Juína, vamos mandar mais um delegado, montar força-tarefa e operações policiais para reduzir esses dados”, comentou o secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas.

O secretário-adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), coronel Marcos Cunha, avaliou que os índices de homicídios só reduziram nas RISPs onde há maior integração entre os profissionais da Polícia Militar e da Polícia Civil. “É uma nova cultura, uma nova forma de pensar em trabalhar em conjunto. O que vem dando certo nas maiores cidades precisa ser replicado no interior”.

Leia também:  Casal é preso após ameaçar, agredir e manter grávida de 7 meses em cárcere privado em MT

Também foi proposta a criação de Núcleos de Estatísticas e Análise Criminal nas 15 Regiões Integradas de Segurança Pública para que os dados sejam melhor avaliados e que tanto o delegado regional quanto o comandante regional da PM possam articular ações para combater os crimes que estejam em crescimento.

Por ora, serão criados núcleos nas regionais de Rondonópolis, Cuiabá, Várzea Grande, Sinop e Cáceres. Na segunda semana de março, a implantação dos núcleos será discutida com as regionais de Juína, Vila Rica, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda e Nova Mutum. Para abril, a reunião será com os representantes das RISPs de Guarantã do Norte, Tangará da Serra, Água Boa, Alta Floresta e Barra do Garças.

Leia também:  Policiais estoura boca de fumo e apreende seis com objetos furtados
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.