Imagem: Nigeriano
Foto: Reprodução/Facebook

Abandonado pela família pela acusação de ser um “bruxo”, um garoto nigeriano foi à escola pela primeira vez depois de um ano de ter sido resgatado.

O menino foi adotado pela filantropa dinamarquesa Anja Ringgren Loven, que o batizou de Hope (esperança, em inglês) e publicou uma foto no Facebook semelhante ao momento em que ela o resgatou, em janeiro do ano passado.

À época com 2 anos, Hope vivia nas ruas da Nigéria completamente sozinho e sem roupas, se alimentado apenas com os restos das refeições que as pessoas deixavam na rua.

Na imagem publicada por Loven, ela aparece dando água para o menino em seu primeiro dia de aula após ser resgatado.

Leia também:  ''O Poderoso Chefão'' condenado por matar mais de 150 pessoas morre de câncer na Itália

Hoje Hope parece bem mais saudável depois de passar por um processo de recuperação milagroso com Loven.

Quando a dinamarquesa encontrou Hope, ele já vivia ha oito meses nas ruas, tinha muitos vermes no estômago e precisou tomar uma série de remédios para que eles fossem eliminados de seu organismo.

Responsável por administrar um orfanato na Nigéria, Loven arrecadou cerca de R$ 3 milhões de doadores de todo o mundo para cuidar de Hope.

Desde então, Loven tem sido reconhecida como uma das pessoas mais influentes do mundo graças aos esforços para cuidar do pequeno nigeriano.

Na Nigéria, é comum que os pais acreditem que os filhos têm demônios no corpo. Por isso, muitos bebês passam por processos de exorcismos considerados cruéis.

Leia também:  Miss Turquia perde o título por fazer comentário infeliz nas redes sociais
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.