Imagem: Batata Fritas
Foto: Ilustrativa

Quem nunca trocou a versão média de batata frita pela grande na boca do caixa apenas para aproveitar a promoção? Apesar de parecer inofensivo, esse gesto, se repetido em outras ocasiões, ameaça a cintura. Esse é um dos achados do trabalho de mestrado da nutricionista Jaqueline Lopes Pereira, da Universidade de São Paulo.

Ao analisar os hábitos de 1 005 adultos, ela descobriu que escolher porções caprichadas de determinados alimentos está associado a um maior risco de ficar acima do peso. “As pessoas têm a impressão de que um pouquinho a mais não faz diferença. Mas faz”, afirma a nutricionista. Ela ressalta que, na ausência de problemas de saúde, nada é proibido. “Só que é preciso ter atenção em relação à quantidade e à frequência de consumo”, orienta.

Leia também:  Por que você não deve pular mais o café da manhã

Carteira feliz, saúde em risco

Veja as diferenças nutricionais entre as batatas pequena e grande de uma rede de fast-food. Agora, imagine esses “extras” em outras situações, dia após dia:

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.