Imagem: Richard Gama   Fotografia de Junior Martins (3)Richard Gama, de 13 anos, obteve duas vitórias no 47º Banana Bowl, um torneio sul-americano de tênis, realizado de 04 a 11 de fevereiro, no Recreio da Juventude, em Caxias do Sul (RS), no Brasil, certame que compõe a Gira Cosat e vale pontos para o ranking sul-americano que definirá vagas para a seleção brasileira juvenil. Seis atletas, da categoria 14 anos masculino, formarão a seleção que representará o país nos mundiais da Gira Europeia. E o cuiabano está em 16º.

Na Simples (individual), Richard Gama abriu a primeira rodada como cabeça de chave, então avançou sem enfrentar adversário, depois venceu a segunda rodada contra o brasileiro Aécio Maranhão por dois sets a zero e parciais de 6/4 e 6/2 e, em seguida, perdeu a terceira rodada para o venezuelano Francisco Villarroel por 6/4 e 7/6(5).

Leia também:  Cuiabá sediará torneio de luta em pé

Nas Duplas, Richard e o parceiro brasileiro Gabriel Constantino começaram como cabeças de chave, depois venceram a segunda rodada contra os brasileiros Lucca Liu e Mathias Klimovicz por dois sets a zero e parciais de 6/1 e 6/3 e, na sequência, perderam nas quartas de final para o peruano Christopher Li e o chileno Felipe Comper por parciais de 6/1 e 6/2.

Gira Cosat

A Gira Cosat é formada por 11 etapas (torneios) e todos acumulam pontos para o ranking sul-americano. Os atletas competem, somam pontos, são posicionados no ranking e os melhores são convocados para a seleção brasileira de tênis. Ao todo são 20 vagas, seis para a categoria 14 anos masculina, seis para a 14 anos feminina, quatro para a 16 anos masculina e quatro para a 16 anos feminina. Todos os classificados receberão apoio financeiro para a Gira Europeia.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), Rivaldo Barbosa, a Gira Cosat dá acesso aos tenistas sul-americanos na Gira Europeia, que é considerada a primeira fase da profissionalização dos atletas no alto rendimento. Segundo ele, caso o tenista cuiabano se classifique, competirá em torneios mundiais por cerca de 40 dias na Europa. E disse: “Estamos na torcida pelo nosso representante. Será Mato Grosso na seleção e na Europa”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.