Diante da incidência de febre amarela registrada no interior do estado de Minas Gerais, e da evidente preocupação da população quanto à incidência da doença do estado, a Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES/MT) informa que está monitorando a situação epidemiológica e ambiental da doença em todas as regiões de MT.

De acordo como monitoramento realizado pela SES, até o momento não houve notificação da doença. Segundo dados da Vigilância Epidemiológica, Mato Grosso teve quatro notificações referentes à febre amarela em 2015 e duas notificações em 2016, porém os laudos não confirmaram a doença.

Vacinas

Em 2015, o estado alcançou 92% de cobertura da vacinação contra a febre amarela. O fechamento completo do sistema para registro das doses aplicadas da vacina, em 2016, só terminará em março deste ano. Até o momento, o estado contabilizou 88% de cobertura da vacina. No ano passado, o estado recebeu 528.100 doses, uma média de 44 mil doses por mês.

Leia também:  Detran paralisa atividades por 24h em Mato Grosso nesta quinta-feira (17)

Para 2017, o Ministério da Saúde decidiu reforçar a distribuição da vacina contra a doença, repassando aos estados 11,5 milhões de doses. Neste contexto, Mato Grosso recebe na sua rotina mensal em torno de 70 mil doses da vacina, quantidade suficiente para atender as pessoas que necessitam imunização.

A distribuição do medicamento para aos municípios ocorre mensalmente, mediante a solicitação das secretarias de Saúde. O Ministério da Saúde recomenda que sejam vacinadas pessoas que estejam nas áreas de risco ou que vão viajar para as regiões afetadas.

Em situações de emergência, a vacina pode ser administrada a partir dos 06 meses de idade. O indicado, no entanto, é que bebês recebam a primeira dose aos 09 meses e depois reforço com a segunda dose aos 04 anos de idade.

Leia também:  Trabalhadores da assistência social aprovam Programa Pró-Família

Mato Grosso não está em situação de emergência quanto à doença, mas, a SES orienta que a imunização deve ser feita normalmente, conforme o calendário básico de vacinação do Programa Nacional de Imunização – PNI.

E ainda, ao menor sinal da presença dos sintomas da doença o recomendável é procurar uma unidade de saúde, principalmente se o paciente esteve em área de mata silvestre ou em regiões onde há incidências da febre amarela.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.