Imagem: 748A0794
Aprosoja e Sesp assinam termo de cooperação para combater roubo – Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Com o objetivo de garantir integração entre as forças de segurança e a comunidade rural para evitar prejuízos no setor, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) firmaram um termo de compromisso, na tarde desta quarta-feira (08.02). A implantação de suporte tecnológico e o serviço de inteligência policial vão servir para o monitoramento das atividades rurais e combate à criminalidade.

No Estado, são mais de cinco mil produtores rurais e a repressão ao crime vai acontecer em todos os ciclos, seja no roubo e furto ou na receptação de produtos.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, disse que a parceria vai proporcionar condições de trabalho a todos que atuam dentro da legalidade. “Esse termo de cooperação é histórico. Estamos interagindo e envolvendo com a comunidade rural. Este trabalho visa reduzir o número de roubos e furtos de defensivos agrícolas e também todo o transporte e alimento que são produzidos aqui no estado”, ressaltou.

Leia também:  MT é o 5º Estado com maior índice de violência sexual contra criança

O secretário enfatizou que o serviço de inteligência da Sesp vai produzir informações para o combate aos crimes. “O objetivo é identificar as quadrilhas e organizações criminosas que atuam no roubo de defensivos agrícolas, mas também apontar e responsabilizar criminalmente os receptadores”.

O presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin, disse que o termo de cooperação vai orientar os produtores a adotarem medidas com mais segurança, como por exemplo, forma de guardar e receber produtos e controles dentro e fora da fazenda. “Estamos muito animados com esta parceria, acreditamos que vai trazer bons frutos para nossos produtores”, destacou.

Dalcin ainda citou que todo produtor que for vítima de roubo e furto deve registrar Boletim de Ocorrência, para que as ações de segurança pública possam ser viabilizadas em determinados locais.

Leia também:  Homologada licitação para Ganha Tempo em Rondonópolis

Dentre as ações a serem desenvolvidas pela Sesp, estão: rastrear e monitorar as informações, realizar análise criminal nas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), para consolidar os índices de criminalidade nas propriedades rurais e desarticular, por meio de investigações policiais, a atuação de associações e organizações criminosas voltadas às práticas de crimes patrimoniais nas propriedades.

Em contrapartida, a Aprosoja vai designar equipe técnica para discutir permanentemente estratégias e medidas para prevenir a ocorrência de furtos e roubos nas propriedades, criar ferramentas de rastreamento de defensivos e equipamentos e gerar e distribuir selos de identificação de propriedades, entre outras ações.

Dados

Em Mato Grosso, de janeiro a novembro de 2016, foram registrados 187 roubos em propriedades rurais. O número é maior que o registrado em todo o ano de 2015, que somou 161 ocorrências.

Leia também:  Santa Terezinha | Ex-prefeito não paga conta de energia e MPE pede bloqueio de bens

O furto de animais bovinos, equinos, ovinos, caprinos e suínos também é um crime praticado no estado. Somente de janeiro a agosto de 2016, foram registrados 246 casos. Já em 2015, de janeiro a dezembro, foram 347 furtos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.