Os vereadores participaram, na manhã desta quarta-feira (15), de uma reunião com a secretária municipal de Saúde, Izalba Albuquerque, e com o representante da Associação Alemã de Assistência ao Hansenisiano e Tuberculoso no Brasil (DAHW), Manfred Robert Göbel. A reunião serviu para que a nova gestão, tanto da Câmara, quanto da prefeitura, pudessem conhecer a ONG e também do interesse da associação em apoiar programas de combate à doença na cidade.

Manfred Göbel destacou o comprometimento dos vereadores e disse propagar em outros municípios o interesse da classe política de Rondonópolis pela causa. “É difícil vereadores mostrarem interesse pela doença. Fiquei comovido e este é um exemplo a ser seguido. Uma situação inédita e vou divulgar como exemplo para outros municípios. Juntos vamos conseguir vencer doenças como a hanseníase”.

Leia também:  Rezende cobra Sefaz sobre isenção do ICMS para Santa Casa de Rondonópolis

O vereador e presidente da Comissão de Saúde, Dr. Hélio Pichioni (PSD), lembrou de alguns trabalhos da ONG e também do ano em que o Göbel chegou à cidade. “Foi em 1979 que o Manfred chegou à Rondonópolis e desde então tem trabalhado pela causa. Contribuiu e muito para a diminuição dos casos na cidade”, destacou.

O presidente da Casa de Leis, Rodrigo da Zaeli (PSDB), contou que a Câmara estará à disposição, tanto do município, quanto da ONG, para contribuir na erradicação dos casos da doença na cidade. “O normal é de um caso a cada dez mil habitantes. Rondonópolis tem sete vezes este valor. Mato Grosso tem o maior índice de casos entre os estados brasileiros e temos que diminuir este número”, defendeu Zaeli.

Leia também:  Thiago Silva entrega certificados para formandos da FUG na Vila Operária

Neste momento, a DAHW está financiando uma pesquisa em Mato Grosso, estado com maior índice da doença no Brasil. A DAHW foi fundada em 1957 como associação para apoiar o trabalho de um médico que prestava assistência aos hansenianos da Etiópia. Se estende hoje a 46 países e tem como principais objetivos iniciar e apoiar atividades de controle de hanseníase e tuberculose, promover a reabilitação médica e social e apoiar as pesquisas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.