Imagem: Ganha tempo
Foto: Assessoria

A Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas) informa a continuidade do certame referente à Concorrência Pública nº 001/16. A ação ocorre após a suspensão da decisão liminar referente ao mandado de segurança impetrado por uma das empresas concorrentes.

Com isso, a abertura do envelope nº 03, concernente com a proposta técnica item 11.4 e 12.8 do Edital. Acontece no dia 17 de março, no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento de Mato Grosso (Seplan).

O certame irá selecionar a proposta mais vantajosa para a concessão administrativa destinada à implantação, gestão, operação e manutenção de sete novas unidades doGanha Tempo em Mato Grosso.

As unidades de atendimento integrado ao cidadão contemplarão os municípios de Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá (na região da Grande Morada da Serra), Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande, ampliando o programa Ganha Tempo no estado.

Leia também:  Em visita técnica, equipe da Sema conheceu de perto a estrutura da Itaipu Binacional

A concessão terá duração de 15 anos com o valor de R$ 533 milhões. A previsão é de que as novas agências sejam entregues até 2018, seguindo o cronograma de execução, e atendam cerca de dois milhões de pessoas por ano.

Em fevereiro passado, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso havia concedido uma liminar a duas empresas suspendendo o andamento do processo. Elas questionaram que dois concorrentes habilitados não cumpriram as exigências que constam no edital da licitação. A abertura do envelope que acontece no dia 17 estava programada para o dia 07 de fevereiro.

Mais informações encontram-se a disposição na Setas, pelo telefone 3613-5720 ou e-mail [email protected] ou página virtual www.setas.mt.gov.br.

Leia também:  Avaliação didática para cargo de professor será em dezembro

Decisão do STJ

A Procuradoria Geral do Estado – PGE conseguiu junto ao Superior Tribunal de Justiça – STJ uma liminar confirmando a licitação para a expansão do projeto Ganha Tempo em sete municípios do Estado. A liminar foi concedida nesta terça-feira (07.03) pela ministra Laurita Vaz, presidente do tribunal.

Na noite de terça-feira o Tribunal de Justiça de Mato Grosso já foi comunicado da decisão. A ação foi preparada em Cuiabá pelo sub procurador de Defesa do Patrimônio Público, Carlos Antônio Perlin, e acompanhada junto ao STJ  pelo sub procurador da PGE junto aos tribunais superiores, Lucas Schwinden Dalamico. Leia mais aqui

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.