Imagem: advogado tem roupa incendiada enquanto defendia acusado de queimada
Foto: Reprodução/Linkedin

Um advogado de Miami teve que deixar rapidamente o tribunal no qual defendia um homem acusado de ter provocado um incêndio depois que começou a sair fumaça de suas calças, informaram nesta quinta-feira veículos de comunicação locais.

O advogado Stephen Gutiérrez, de 28 anos, explicou em seu retorno à sala que a fumaça procedia de um cigarro eletrônico que levava em um bolso da calça e que não se tratou de algo “preparado” para reforçar a defesa de seu cliente.

O incidente ocorreu justamente quando o advogado estava tentando convencer o júri que o automóvel de seu cliente, Claudy Charles, de 48 anos, tinha pegado fogo de forma espontânea, segundo disseram ao jornal “Miami Herald” algumas testemunhas dos fatos.
Gutiérrez foi até um banheiro do tribunal e jogou água na bateria do cigarro eletrônico para evitar que explodisse.

Leia também:  Argentina investiga evento "consistente com explosão" próximo a submarino

“Eu percebi que o calor se intensificou e abandonei a corte o mais rápido que pude, diretamente para o banheiro”, relatou o advogado em uma declaração.
Gutiérrez disse que não foi algo preparado, mas, segundo a emissora de notícias “NBC 6”, a polícia e a procuradoria estão investigando o incidente.

A bateria do cigarro eletrônico ficou em poder da Justiça para o caso de o juiz Michael Hanzman decidir declarar o jovem advogado em desacato.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.