A reportagem foi procurada por um morador do Distrito de São Jorge informando sobre atoleiros em estradas da região que inclusive impedem a passagem de ônibus escolares.
Segundo o morador, um micro-ônibus da Secretaria Municipal de Educação de Tangará da Serra que transporta os alunos na linha do Distrito de São Jorge, Gleba Triângulo e Assentamento Antônio Conselheiro, ficou atolado durante toda a noite.

Imagem: Secretário Municipal de Infraestrutura afirmou não ter conhecimento da situação Foto: Reprodução
Secretário Municipal de Infraestrutura afirmou não ter conhecimento da situação Foto: Reprodução

“Os alunos permaneceram a noite toda devido o estado das estradas sem comida e água, um verdadeiro sofrimento ‘pra’ aqueles que buscam um ensino. E essa não é a primeira vez que acontece. Senão fosse a população ajudar, seria muito pior”, disse o morador.
Procurado pela reportagem, o Secretário Municipal de Infraestrutura de Tangará da Serra, Selton Vieira, falou a respeito do caso e afirmou não ter conhecimento da situação.
“Na verdade, o município passa por uma fase de intensas chuvas, as estradas estaduais e municipais não pavimentadas todas estão sofrendo muito. Na região da São Jorge temos a estrada estadual MT-170 não pavimentada e como em outras regiões, a grande parte dela está boa, mas tem alguns pontos críticos com atoleiros que são pontuais. A Sinfra do município de Tangará da Serra esteve naquela região e esteve corrigindo todos os pontos críticos sem exceção, o maquinário ficou lá mais de uma semana.

Não temos conhecimento sobre essa situação. Infelizmente algumas pessoas ao invés de trazer para os departamentos devidos na Prefeitura procuram outros órgãos. Nós não temos conhecimento de ônibus atolado lá, mas temos conhecimento de outras regiões que inclusive ficam mais de semana sem os alunos irem na escola, em função de 22 dias seguidos de chuva, sem nenhuma possibilidade de tráfego, como na região da Gleba Palmares, São Benedito e outros pontos do município. Temos regiões hoje, em estradas estaduais não pavimentadas em que as pessoas ficam de 80 a 100 km com muita dificuldade”, disse.
O Secretário destacou ainda que as equipes têm trabalhado para a melhoria nas estradas. “Nós somos solidários e estamos hoje trabalhando basicamente com o maquinário da Prefeitura fazendo o socorro de emergências nos pontos mais críticos, mesmo as melhores estradas tiveram pontos críticos.

Vale ressaltar que no município de Tangará da Serra nos últimos dois anos da gestão do Prefeito Fábio, nós levantamos, compactamos e cascalhamos mais de 200 km de estradas. Então quando observamos a região da Palmital, Ararão, Bandeirantes, Boche, Água Branca, Gleba Aurora, Gleba Amor, não teve um único problema esse ano de atoleiro porque foram estradas muito bem-feitas e esse é o andamento e tratamento que a Prefeitura visa dar”.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.