Imagem: fundador da mancha verde é executado
Reprodução

Fundador da torcida Mancha Verde (que posteriormente passou a ser chamada Mancha Alviverde), Moacir Bianchi, de 48 anos, foi morto com 22 tiros.

O crime na Avenida Presidente Wilson, no Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira (2) as 1h18, Moacir parou seu carro no semáforo, um Honda City preto, logo atrás de um carro branco. Em seguida, outro carro se aproximou e parou atrás do carro da vítima. Um homem desceu do veículo e começou a atirar.
O homem deu a volta no carro e continuou atirando. O carro de Moacir deu ré e bateu no carro dos criminosos. O veículo ficou desgovernado e bateu no portão de uma empresa. Os criminosos fugiram em seguida.

Leia também:  Com tentativa frustrada de estourar caixa eletrônico bandidos incendeiam estabelecimento

Um homem que trabalha na região viu o crime, mas com medo de retaliações prefere não se identificar. “Foi um terror assim. Que eu falei: ‘nossa, eu vou morrer também’. Porque o carro, quando voltou de ré e bateu ali, eu falei: ‘os caras vão me matar também’. Eu fiquei morrendo de medo. Eu ouvi bastante tiro, mas na hora nem deu para contar quantos tiros. Foi muito tiro”, contou.

O DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa) vai investigar o crime.
A Mancha Alviverde, principal torcida organizada do Palmeiras, anunciou nesta sexta-feira que encerrou suas atividades por tempo indeterminado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.