Imagem: Ministro  4
Foto: Reprodução

Mato Grosso vai receber R$ 284 milhões até dezembro de 2018 para levar energia a 18 mil famílias do estado, por meio do programa Luz para Todos, do Governo Federal. A assinatura do termo de compromisso ocorreu nesta terça-feira (14), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, e contou com a participação do governador Pedro Taques e do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Na ocasião, o governador agradeceu ao ministro por ter inserido o estado logo no início da retomada do programa, em atendimento à necessidade dos assentamentos e dos produtores da agricultura familiar, setor que conta atualmente com 105 mil famílias mato-grossenses.

“Este é um programa importante para o estado de Mato Grosso. No início do governo Dante de Oliveira, Mato Grosso era importador de energia e, ao fim do governo, passou a ser exportador. No entanto, existe um déficit para a universalização das ligações e o programa vai no ajudar a alcançar a universalização da energia elétrica”, disse.

O ministro de Minas e Energia disse que, ao assumir o Ministério, buscou informações sobre o que já tinha sido levantado pela pasta para poder colocar o programa na ativa novamente. “Eu acho que é um dos maiores programas sociais que o Governo Federal já fez”, avaliou Fernando Coelho Filho.

Segundo ele, Mato Grosso é o segundo Estado que retoma o programa, por determinação do presidente Michel Temer. “Alguns estados, como este, são grandes produtores de energia. Mas parte da população acaba não tendo acesso à energia. O programa volta com força total”, afirmou.

Leia também:  Detran paralisa atividades por 24h em Mato Grosso nesta quinta-feira (17)

Para o ministro, o programa ainda tem uma importância econômica, porque ajudará na geração de empregos e renda, o que resulta no crescimento da economia local. O Governo Federal já investiu R$ 23 bilhões no programa, desde 2003. A demanda de Mato Grosso é de mais de 32 mil ligações.

Produção garantida

Morador do assentamento Modelo, em Poconé (114 km ao Sul de Cuiabá), e beneficiário do programa Luz para Todos, Matias Neves de Arruda, de 72 anos, agradeceu pelo benefício que a ligação de energia trouxe. Ele lembrou o início no assentamento, quando tinha um lampião e uma lamparina. Chegou a perder uma produção de melancia, porque a água para regar a plantação tinha que ser tirada do poço de forma braçal. Quando a rede começou a ser construída, os moradores fizeram de tudo para ajudar na construção.

O diretor-presidente do grupo Energisa em Mato Grosso, Riberto José Barbanera, que detém a concessão da distribuição de energia em Mato Grosso, destacou que é uma satisfação para o grupo poder levar energia a 18 mil famílias. Segundo ele, até dezembro de 2018, serão instalados cerca de 150 mil postes para que a energia chegue àqueles que precisam. Para ele, a iniciativa do Governo Federal foi extremamente importante, porque leva investimentos e não onera os outros consumidores.

Leia também:  Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso lança nota em relação aos repasses atrasados pelo Governo

O presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Júnior, disse que o Brasil precisa de iniciativas como o Luz para Todos, e que é preciso um esforço para levar a energia aos que ainda não têm. Segundo ele, este pública representa menos de 1% da população. “O programa teve um arranque, mas depois ficou parado. O ministro Fernando Coelho teve a iniciativa de retomar o programa e conseguiu o apoio necessário do Palácio do Planalto”.

O deputado federal Adilton Sachetti avaliou que o Luz para Todos é um programa de inclusão. “A energia elétrica é um bem essencial, fico feliz por Mato Grosso ser um dos primeiros estados a receber essa retomada do programa. É uma iniciativa que passa despercebida por quem mora na área urbana, mas de extrema importância para quem mora no campo”.

Já o deputado federal Fábio Garcia parabenizou o ministro Fernando Coelho pelos investimentos feitos no setor elétrico, pois resgatou a credibilidade do setor energético brasileiro. “Talvez não exista um programa tão importante quanto o Luz para Todos para tirar as famílias em situação de vulnerabilidade”, comentou.

Leia também:  Justiça bloqueia bens de prefeito de Paranatinga acusado de nepotismo

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado estadual Eduardo Botelho, lembrou que quando morava na zona rural, a carne precisava ser salgada para ser conservada, uma vez que não tinha energia elétrica para ter uma geladeira. “Eu participei das primeiras ligações rurais, enquanto trabalhador do setor elétrico, depois participei como empreiteiro, sei que esse é um programa de muita importância para quem vive na zona rural”.

Também na cerimônia de assinatura do termo de compromisso, o senador Cidinho Santos destacou que o ministro foi sensível ao fazer a liberação dos recursos. “O momento agora é positivo, programas como este são de extrema importância. Então, quero parabenizar a todos pela iniciativa”, concluiu.

O evento foi acompanhado pelo vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, e os deputados estaduais Oscar Bezerra, Ondonir Bortolini – Nininho, Pedro Satélite, Dilmar Dal Bosco, Adriano Silva e Mauro Savi. Também participaram o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, e os secretários de Estado, Ricardo Tomczyk (Sedec), Suelme Fernandes (Seaf), Kleber Lima (Gcom), Domingos Sávio (Secitec) e Paulo Taques (Casa Civil), além do presidente da Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado (Ager), Eduardo Moura.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.