Imagem: campanha de conscintização
Foto: Vilmar Kaiser / AGORA MT

A Polícia Judiciária Civil de Primavera do Leste, em conjunto com a Ciretran, Polícia Rodoviária Federal, CMTU e demais parceiros, iniciaram na sexta-feira (10) e deram prosseguimento neste sábado (11) a uma campanha de conscientização no trânsito, com abordagens preventivas durante o dia e repressivas no período da noite. A forças integradas estiveram nesta ao longo de toda a manhã, em frente à Feira Pública Municipal.

De acordo com o delegado Regional, Rafael Fossari, “a campanha é basicamente educativa a fim de conscientizar os motoristas diante da responsabilidade que eles têm no trânsito. Porém a repressão é necessária para que a segurança no trânsito melhore, diante do fato de que há muitas irregularidades”.

Leia também:  Exportação de carne bovina aumenta e MT atinge novo recorde
Imagem: campanha de conscintização 1
Foto: Vilmar Kaiser / AGORA MT

“Como exemplo, na noite da sexta-feira, durante as abordagens, recuperamos um veículo que fora roubado na cidade, além de flagrantes de situações como embriaguez ao volante”, relata o delegado, destacando que pelo menos cinco pessoas foram conduzidas por uso excessivo do álcool, aliado à direção.

Como alerta Fossari ressalta que “não temos uma programação fixa, mas pretendemos realizar outras ações semelhantes ao longo de todo o ano. Em conversa com os demais órgãos já detectamos esta necessidade e será dada continuidade”.

PREOCUPAÇÃO
A chefe da Ciretran de Primavera do Leste, Lenice Freitas Teixeira revela que ao longo de um ano o órgão recebeu em torno de 3 mil ocorrências sobre irregularidades no trânsito, sendo que a maioria dos apontamentos envolveu condutores alcoolizados.
“Isso chamou muito a atenção porque já realizamos audiências públicas sobre o tema e os casos de violência no trânsito continuaram. Então é preciso a todo momento insistir na conscientização e alertar sobre os perigos”, avalia.

Leia também:  Após 6 dias, fogo que destruiu 12 mil hectares é extinto em parque de MT

Sobre as irregularidades, além da embriaguez os casos são diversos: andar sem o cinto de segurança, motociclistas com viseiras erguidas, falta de cadeirinha ou elevador de assento para as crianças, entre outros. “Isso requer uma atenção especial por parte dos cidadãos, porque o índice de acidentes se torna cada vez mais alto e precisamos evitar este aumento, inverter esta realidade e contribuir para um trânsito mais seguro”, finaliza Lenice.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.