O Procon Estadual divulgou, nesta quarta-feira (15), o Cadastro Estadual de Reclamações Fundamentadas 2016. O documento reúne as reclamações registradas no órgão fiscalizador, através do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), no período de 01/01/2016 a 31/12/2016 e poderá ser consultado na íntegra no site do Procon-MT ou nos balcões de atendimento do órgão de defesa do consumidor.

Conhecer os dados do Cadastro, explica a superintendente Gisela Simona Viana, é uma forma de analisar quais fornecedores são reclamados junto ao Procon e, dentre os reclamados, quais resolvem e quais não resolvem os problemas dos consumidores. “Essa informação pode ser decisiva no momento de comprar novos produtos ou contratar serviços no mercado de consumo”, salienta.

A elaboração e divulgação do Cadastro de Reclamações Fundamentadas é um dever dos órgãos públicos que trabalham com a defesa do consumidor, prevista no Código de Defesa do Consumidor (CDC-Artigo 44). Integram o documento as demandas dos consumidores registradas como reclamação e que, após análise técnica dos órgãos públicos de defesa do consumidor, foram consideradas fundamentadas. O cadastro informa ainda se as reclamações foram ou não atendidas pelas empresas.

Em 2016, o Procon Mato Grosso totalizou 23.823 atendimentos. Deste total, 14,5%, ou seja, 3.459 são classificadas como reclamações fundamentadas. Do total de reclamações fundamentadas, 3.201 (92,5%) são reclamações fundamentadas atendidas (que foram solucionadas pelo fornecedor) e 258 (7,5%) são reclamações fundamentadas não atendidas (que não foram resolvidas pelo fornecedor).

Leia também:  Governo iniciou a atualização de regiões turísticas do estado para incentivar novos visitantes

Com relação aos fornecedores mais reclamados, em primeiro lugar ficou a ‘CAB Cuiabá S/A-Concessionária de Serviços Públicos de Água e Esgoto’; em segundo lugar a ‘Energisa Mato Grosso Distribuidora de Energia’; em terceiro lugar a ‘Novo Mundo Móveis e Utilidades LTDA’; em quarto lugar a ‘Americel S/A’; em quinto lugar ‘Dismobras Importação, Exportação e Distribuição de Móveis e Eletrodomésticos LTDA’; em sexto lugar a ‘Samsung Eletrônica da Amazônia LTDA’; em sétimo o grupo ‘Casas Bahia Comercial LTDA’; em oitavo lugar a ‘Sony Ericsson Mobile Communications do Brasil LTDA’; em nono lugar a ‘Claro S.A.’ e em décimo lugar a ‘Caixa Econômica Federal’.

Em 2016, a área ‘Produtos’ manteve-se em primeiro lugar no ranking de reclamações fundamentadas em Mato Grosso, tal como em 2013, 2014 e 2015. Essa repetição acontece porque o Procon-MT adota a ‘Abertura Direta de Reclamação’ em caso de produto com mais de 30 dias na assistência técnica, produtos na garantia com duas ou mais ordens de serviço, e nos casos de problemas com produtos essenciais, como geladeira, freezer, fogão, entre outros.

É necessário destacar, no entanto, que embora a área ‘Produtos’ continue em primeiro lugar no ranking, a diferença para a segunda colocada, que foi a área ‘Serviços Essenciais’, é mínima: ‘Produtos’ tem 40,5% das reclamações fundamentadas, enquanto ‘Serviços Essenciais’ têm 39,7%.

Leia também:  Governo paga servidores da ativa nesta segunda-feira (10)

No ranking por área, em terceiro lugar aparece ‘Assuntos Financeiros’, com 9,5% das reclamações; em quarto lugar, ‘Serviços Privados’, com 8,3% das reclamações; em quinto lugar a área ‘Saúde’, com 1,0% das reclamações; em sexto lugar ‘Habitação’, com 0,8% das reclamações; e em sétimo lugar a área ‘Alimentos’, com 0,2% das reclamações registradas.

Os três primeiros fornecedores mais reclamados por área são:

1) Produtos: 1) Novo Mundo Móveis e Utilidades LTDA; 2) Dismobras Importação, Exportação e Distribuição de Móveis e Eletrodomésticos LTDA; 3) Samsung Eletrônica da Amazônia LTDA

2) Serviços Essenciais: 1) CAB Cuiabá S/A; 2) Energisa Mato Grosso; 3) Americel S/A

3) Assuntos Financeiros: 1) Caixa Econômica Federal; 2) Banco Bradescard S.A.; 3) Banco do Brasil S/A

4) Serviços Privados: 1) Sky Brasil Serviços LTDA; 2) Americel S/A; 3) Embratel TVSAT

5) Saúde: 1) Unimed Cuiabá Cooperativa de Trabalho Médico; 2) Odontoprev S.A.; 3) Associação dos Pacientes da Saúde Sorrir

6) Habitação: 1) MRV Engenharia e Participações S/A; 2) Sistema Fácil Incorporadora Imobiliária Cuiabá; 3) Rodobens Negócios Imobiliários S/A

Leia também:  IFMT lança edital com 2,8 mil vagas em cursos técnicos integrados ao Ensino Médio

7) Alimentação: 1) Supermercado e Atacado Saito LTDA; 2) Pim Pão Alimentos LTDA-ME; 3) Extra Hipermercado Santa Rosa

Outro dado importante é o ranking dos fornecedores que menos atendem as reclamações dos consumidores de Mato Grosso. Desses, em primeiro lugar está a ‘Caixa Econômica Federal’; em segundo lugar ‘Sky Brasil Serviços S/A’; em terceiro lugar a ‘Claro S.A’; em quarto lugar a ‘Motorola Industrial LTDA’; em quinto lugar as ‘Casas Bahia’; em sexto lugar ‘Dismobras Importação, Exportação e Distribuição de Móveis e Eletrodomésticos LTDA’; em sétimo lugar ‘Novo Mundo Móveis e Utilidades LTDA’; em oitavo lugar ‘Lojas Americanas S.A.’; em nono lugar a ‘Energisa Mato Grosso’ e em décimo lugar a ‘Sony Ericsson Mobile Communications do Brasil LTDA’.

Confira, abaixo, a relação dos problemas mais reclamados:

1º) Cobrança indevida/Abusiva: 1.431

2º) Produto com vício: 907

3º) Garantia (abrangência, cobertura, etc): 280

4º) Vício de qualidade (mal executado, inadequado, impróprio: 110

5º) Não entrega/demora na entrega do produto: 45

6º) Recusa injustificada em prestar serviço: 45

7º) Defeito/risco à saúde e segurança: 37

8º) Reajuste abusivo (preço, taxa, mensalidade, etc): 37

9º) Contrato (não cumprimento, alteração, transferência, irregularidade, rescisão, etc): 33

10º) Venda enganosa: 32

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.