A UFR (UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDONÓPOLIS) é um projeto de emancipação e vem se estendendo há mais de dez anos, em 2008 essa proposta tomou bastante fôlego com o poder público municipal e estadual. Mas nessa época o MEC, reprovou o projeto de emancipação por questões técnicas.

De acordo com o vereador Professor Silvio Negri (PCdoB), em 2014 o projeto foi retomado com todas as exigências, onde foram alcançando os números de cursos de graduação, mestrado, alunos e laboratórios para prática, exigidos pelo MEC no ano de 2008.

“Hoje o projeto está na Câmara Federal, aguardando essa liberação para ir ao plenário e nós recebemos a notícia, que deve seguir essa semana, só que a sua votação deve demorar alguns meses e depois ser mandado para o Senado, seguindo para a sanção presidencial. Estamos bastante otimistas e acreditamos que vai ser aprovado ainda esse ano, esperamos contar ainda mais com a articulação de nossos representantes em Brasília”, ressaltou Negri.

Leia também:  Rodrigo da Zaeli recebe pedido de lideranças comunitárias da região Salmen

O projeto sendo aprovado até meados de agosto, é possível colocar no orçamento do ano que vem do Governo Federal. “Caso isso não aconteça vamos ter que esperar mais um pouco, mesmo com essa Universidade já estando criada, o que é importante termos esse campus e colocar todos os custos gerados e são esses custos que não vão endividar o governo federal a tal ponto de ele cortar ou negar qualquer perspectiva nesse sentindo, pois, a estrutura do campus já existe e o gasto para o governo é mínimo comparado aos benefícios dessa nova universidade”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.