Os problemas antigos nas estradas de Mato Grosso (MT) começaram a refletir fortemente na economia do estado. Bastou chover um pouco mais que o esperado e parte da supersafra de soja corre o risco de “micar” no País sem conseguir chegar aos portos.

Acontece que a safra está encalhada nos 100 km não asfaltados da BR-163. A rodovia que é hoje a principal ligação entre uma grande zona produtora do grão no MT e os portos do Norte do País pode trazer um prejuízo na safra estimado em R$ 350 milhões, conforme calculou o setor.

A situação está tão trágica que até o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, lamentou. “Dinheiro que estava na mesa, de uma grande colheita, está indo para o ralo, nos buracos das estradas. Dá pena de ver” disse o ministro.

Leia também:  Na academia

No total 11 navios que estavam no Porto de Belém esperando carga de soja já foram desviados para portos do Sul do País. Os produtores tiveram prejuízo de US$ 6 milhões só com a “demurrage”, a taxa paga pela permanência das embarcações. Sem falar que a carga desviada, poderá ainda sobrecarregar portos como Santos (SP) e Paranaguá (PR).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.