Os problemas antigos nas estradas de Mato Grosso (MT) começaram a refletir fortemente na economia do estado. Bastou chover um pouco mais que o esperado e parte da supersafra de soja corre o risco de “micar” no País sem conseguir chegar aos portos.

Acontece que a safra está encalhada nos 100 km não asfaltados da BR-163. A rodovia que é hoje a principal ligação entre uma grande zona produtora do grão no MT e os portos do Norte do País pode trazer um prejuízo na safra estimado em R$ 350 milhões, conforme calculou o setor.

A situação está tão trágica que até o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, lamentou. “Dinheiro que estava na mesa, de uma grande colheita, está indo para o ralo, nos buracos das estradas. Dá pena de ver” disse o ministro.

Leia também:  Ministro nega pedido de habeas corpus para ex-comandante da PM

No total 11 navios que estavam no Porto de Belém esperando carga de soja já foram desviados para portos do Sul do País. Os produtores tiveram prejuízo de US$ 6 milhões só com a “demurrage”, a taxa paga pela permanência das embarcações. Sem falar que a carga desviada, poderá ainda sobrecarregar portos como Santos (SP) e Paranaguá (PR).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.