28 de novembro de 2020
Mais
    Capa Notícias Política Vereador Silvio Negri sai às ruas contra propostas de reforma do governo

    Vereador Silvio Negri sai às ruas contra propostas de reforma do governo

    Imagem: Paralisação Silvio
    Foto: assessoria

    Nesta quarta-feira (15), dia nacional de paralisação contra as propostas de reformas trabalhista e da Previdência Social do governo Michel Temer, o vereador Professor Silvio Negri (PcdoB) saiu às ruas junto com as milhares de pessoas para protestar. A manifestação teve início às 8h, na Praça Brasil e seguiu pelas principais vias da região central.

    A paralisação acontece em mais 25 estados e no Distrito Federal. Em Rondonópolis, centrais sindicais, movimentos sociais e categorias trabalhistas são algumas das categorias profissionais que aderiram à mobilização. “Não podemos deixar que nossos direitos sejam retirados. É preciso lutar, ir às ruas, exigir melhores condições de trabalho. Mas também é importante acompanhar esses pacotes de reforma que estão em tramitação no Congresso”, explicou Silvio.

    Tendo como bandeiras a defesa da democracia, políticas de inclusão social e melhores condições de trabalho para os profissionais de diferentes categorias, Silvio Negri é professor federal e conhece de perto os desafios da classe. “Antes de ser vereador, sou professor. Meu gabinete está sempre à disposição para acolher as reivindicações dos trabalhadores”, assegurou.

    Reformas do governo federal

    O governo Temer, no fim do ano passado, delineou pontos de reforma na Previdência Social. O texto, que está em apreciação no Congresso Nacional, prevê que os contribuintes se aposentem com idade mínima de 65 anos de idade e 49 anos de contribuição para receber o benefício integral.

    Ainda em 2016, o governo federal apresentou uma proposta para também alterar a legislação trabalhista. Uma das ideias é permitir que negociações coletivas se sobreponham à lei, podendo o empregado, por exemplo, trabalhar até 220 horas por mês (nos casos de meses com cinco semanas).

     

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS