13 de maio de 2021
Mais
    Capa Destaques Baleia Azul | Polícia desmente boato que circula via whatsapp sobre explosão...

    Baleia Azul | Polícia desmente boato que circula via whatsapp sobre explosão em Shopping

    A Polícia Civil (PC) disse que a mensagem que circula nas redes sociais em Rondonópolis a respeito do jogo suicida, conhecido como “Baleia Azul”, compartilhada pelas redes sociais via whatsapp se trata de um ‘fake’. O texto expondo o suposto relato de uma garota que diz ser vítima do jogo tem amedrontado a população em Rondonópolis (MT).  Alguns internautas entraram em contato com a equipe de reportagem do site Agora MT expondo o conteúdo.

    O texto mostra a narração de uma menina que diz ser participante do jogo. A garota relata estar na última fase onde terá como missão explodir uma bomba no cinema do Shopping de Rondonópolis fazendo todas as pessoas que estiverem no local como vítimas. No texto a menina diz ainda que o desafio está marcado para sexta-feira (28) o que tem deixado parte da população rondonopolitana em pânico.

    O caso chegou até a Polícia que iniciou as investigações e constatou que a princípio as pessoas estão utilizando da situação da ‘Baleia Azul’ para fazer pânico. De acordo com a PC a mensagem não apresenta fatos verídicos. “Essas mensagens estão circulando por todo o país. As pessoas só mudam o endereço e nome da cidade onde supostamente deve acontecer a explosão” explicou os investigadores.

    Confira a mensagem na íntegra: 

    Imagem: mensagemOUTRO CASO

    A Polícia registrou um caso da Baleia Azul que a vítima é de Rondonópolis. A PC relatou que na semana passada a mãe de uma menina procurou a Polícia pedindo ajuda, pois a filha está participando do jogo em Rondonópolis. A família e amigos receberam as orientações devidas da Polícia que acompanha o caso.

    Uma das sugestões dos investigadores é que os pais ou responsáveis controlem o acesso dos filhos à internet e monitorem as mensagens trocadas na rede.

    “Os pais devem conversar com os filhos para que eles não caiam no jogo” disse o investigador.

    MATO GROSSO

    A Polícia Civil de Vila Rica – MT (1.158 Km de Rondonópolis) já identificou o “curador” do jogo suicida, que atua no município.

    Ele teria sido o responsável por enviar a uma estudante de 16 anos uma série de desafios que resultaram em seu suicídio, no dia 11 de abril. De acordo com informações, a descoberta contraria o que se pensava até então: de que o curador não seria de Mato Grosso.

    O corpo da adolescente foi encontrado dentro de uma lagoa na cidade. Ela teria deixado uma carta para os pais contando que participava do jogo.

    Outros casos suspeitos estão sendo investigados no Estado. Os jogadores foram identificados durante um trabalho de conscientização de pais e alunos em escolas de municípios vizinhos de Vila Rica. Os participantes têm entre 16 e 18 anos.

    O JOGO

    Segundo a Polícia Civil, o jogo online foi iniciado na Rússia entre 2015 e 2016 e está supostamente ligado a uma série de suicídios em todo o mundo, uma vez que busca causar danos emocionais aos participantes.

    A Polícia afirma que as vítimas são coagidas a seguir instruções feitas por “curador”, como é chamada a pessoa que entrega os desafios. De acordo com relatos, o jogo dura cerca de 50 dias com desafios que vão desde “assistir a filmes de terror durante madrugada” e “rasgar a própria pele com a faca até uma determinada hora do dia” até o desafio final, que seria o suicídio.