Um golpe do falso médico foi aplicado ontem (18), por volta das 15H, na cidade de Governador Valadares, no estado de Minas Gerais.

De acordo com o boletim de ocorrência confeccionado pela Polícia Militar de Minas Gerais, uma das vítimas, recebeu a ligação de um suposto médico alegando que  seria preciso realizar alguns novos exames do paciente que se encontrava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital, já que o plano de saúde dele, não cobria tais procedimentos e que uma equipe da própria operadora de saúde iria realizar todo o trâmite desses exames e exigiu que fosse depositado uma quantia de R$ 1.430 (um mil quatrocentos e trinta reais) na conta de Rafael Rodrigues Fernandes (conta corrente de Rondonópolis), a vítima que recebeu a ligação realizou o deposito após entrar em contato com o restante da família, deixando todos conscientes sobre a situação.

Suspeitos detidos pela derf por estelionato - Foto: DERF
Suspeitos detidos pela Derf por estelionato – Foto: DERF

Logo no momento que foi confirmado o depósito, o suposto médico retornou a ligar para a vítima, explicando que outros exames teriam que ser realizados visto que apareceu novas necessidades, o valor de R$ 1.200 (um mil e duzentos reais) foi realizado via transferência online para outra conta bancária, por um dos familiares desse paciente.

Na terceira ligação recebida por outro familiar, o suposto médico usando os mesmos argumentos anteriores, pediu que um terceiro depósito no valor de R$ 1.360 (um mil trezentos e sessenta reais) fosse feito em uma conta de outro banco; um dos familiares após desconfiar do suposto golpe, se dirigiu até o hospital e explicou toda a situação e recebeu a confirmação de que tinham sido vítimas do golpe do falso médico ou golpe da UTI, como é conhecida essa prática de crime.

De imediato contatou todos os familiares para que não atendessem nenhuma ligação de números desconhecidos de sua agenda; ou que não realizassem transferência bancária. As vítimas entraram em contato com seus respectivos bancos e explicaram todo o ocorrido, pedindo que as medidas cabíveis para bloquear os depósitos fossem tomadas. Contudo, a família só conseguiu bloquear R$ 918 (novecentos e dezoito reais) do valor de aproximadamente R$ 4.000 que foram depositados ou transferidos.

Trio preso em Rondonópolis

Os investigadores da Derf (Delegacia Especializados em Roubos e Furtos) de Rondonópolis, chegaram até os estelionatários após cumprirem a continuidade de um boletim de ocorrência por tráfico de drogas, no final da tarde de ontem (18), no bairro São Sebastião II, em Rondonópolis.

De acordo com o delegado Gustavo Belão, o suspeito Rafael Rodrigues Fernandes, de 23 anos, recebia uma ligação de um interlocutor perguntando se ele já havia sacado o dinheiro que foi depositado em sua conta e que deveria entregar o cartão do banco e o dinheiro a uma mulher morena e magra próximo a sua residência.

Os policias após diligências encontraram Ana Kelly Silva Santos, de 26 anos, no suposto endereço, próximo a residência de Rafael, falando ao telefone. Após abordagem policial, o irmão de Rafael, (Edvaldo Rodrigues Fernandes, autuado pelo crime de tráfico de drogas) ligava para ele pedindo sobre o dinheiro e se a transação bancaria havia dado certo. O interlocutor a todo momento realizava chamadas telefônicas exigindo o dinheiro e que parte do valor transferido iria para o comando e fazia ameaças a um dos suspeitos. Rafael disse aos investigadores, que apenas emprestou sua conta ao seu irmão, já que ele iria receber um valor referente a um serviço que havia feito.

Rafael se deslocou até os caixas eletrônicos de sua agência bancária, a qual retirou um extrato, comprovando a transferência bancária realizada por uma das vítimas do golpe do falso médico na cidade de Governador Valadares em Minas Gerais.

O trio foi encaminhado para a Derf de Rondonópolis para as providências cabíveis.

Esta matéria foi confeccionada com os boletins de ocorrência de números: 2017. 50113679 – PM MG e 2017. 167021 – PM MT

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.