Imagem: sesc017As equipes das unidades especializadas do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron) estão em buscas do suspeito de roubar uma aeronave e sequestrar o piloto do Hotel Sesc Porto Cercado, na região de Poconé. O crime aconteceu nesta quarta-feira (07), por volta das 16h.

A aeronave pertence ao grupo Sesc e foi roubada na pista de pouso do Hotel. De acordo com informações o avião foi levado juntamente com o piloto comercial, que havia acabado de aterrissar, identificado como Rogério Lana Gomes. Os suspeitos sequestraram o profissional e em seguida alçaram voo.

O Caso

O funcionário do hotel estava pousando a aeronave na pista lateral ao hotel, quando foi surpreendido e rendido por uma pessoa. A ação criminosa foi percebida por meio das câmeras de segurança no local. Imediatamente os funcionários acionaram a polícia.

Leia também:  Motociclista fica ferida após colisão na Fernando Corrêa

Imagem: Avião sequestradoAs policias Civil e Militar reforçam as atividades na região integrando ações com a Polícia Federal, a Aeronáutica e o Exército Brasileiro, que realiza a ‘Operação Ágata’. O Gefron também acionou as autoridades bolivianas para auxiliarem na ocorrência. Até o momento não há indícios do paradeiro do suspeito e nem do piloto.

O caso já está sendo tratado como mais um a mando do narcotráfico, onde pilotos e aviões são levados de Mato Grosso para servir o tráfico de drogas da Bolívia.

Em nota, a direção do Sesc Pantanal confirmou o roubo da aeronave e o sequestro do piloto.

Confira:

A direção do Sesc Pantanal confirma o roubo da aeronave  prefixo PR-ESC, seguido do sequestro do piloto, funcionário da Instituição, na tarde desta quarta-feira, 7 de junho, no município de Poconé-MT. Imediatamente após saber do ocorrido, o Sesc acionou a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso, Centro Integrado de Operações Aérea (Ciopaer) e as Polícias Civil e Federal, que estão cuidando diretamente do caso.

As investigações iniciais indicam que o crime tenha sido praticado por uma organização criminosa. As forças policias se deslocaram para o último local em que o avião e o piloto estiveram antes do roubo e do sequestro. Conformes as informações, a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e a Polícia Federal vão entrar no caso.

Leia também:  Veículo pega fogo em frente universidade em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.