Imagem: proed alta floresta caravana (1)
Foto: Reprodução

Durante o curso do Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (Proerd), realizado na cidade de Alta Floresta, pais e responsáveis por jovens e adolescentes destacaram a importância de aprender como lidar com seus filhos na relação comportamental. Além disso, receberam orientações de como serem agentes multiplicadores na atividade educacional preventiva.

O curso é um projeto aplicado pela Polícia Militar e ocorreu durante a Caravana da Transformação, que teve início dia 05 de junho. Cerca de 160 pessoas se formaram no curso que teve 20 horas de duração.

“Aprendemos a ser multiplicadores e compartilhar com todos o que aprendemos. É necessário ser pai do seu filho antes que o traficante o adote. Não podemos abrir mão de nossas crianças. Este curso nos leva para este despertar”, disse a dona de casa Leocádia Dias Meirelhes.

Leia também:  Projeto investe em educação ambiental para conservação de nascentes na Capital

O comandante geral PM, Jorge Luiz Magalhães destacou a importância dos instrutores e a relevância do projeto para a sociedade. “ O projeto só é possível por termos profissionais militares qualificados. Precisamos sempre dar condições para que as pessoas o desenvolvam. Além disso, a primeira missão do projeto é desenvolver ações no campo preventivo, e a segundo aproximar a PM da sociedade”.

O curso foi dividido em quatro turmas, sendo a primeira no bairro Bom Jesus com 39 formandos. Também receberam certificados 31 pais no bairro Jardim Universitário, 43 da Cidade Alta e 43 no Centro. O conteúdo curricular consiste em cinco lições que se concentram em fornecer informações relevantes sobre drogas, violência e aptidões de como orientar, técnicas de resistência, dramatização da resolução de conflitos, estratégias para fortalecimento do vínculo familiar, fatores de proteção e de risco, habilidades de supervisão adulta sobre os filhos e comunicação eficiente.

Leia também:  Inicia neste domingo 1º de outubro o período proibitivo da Piracema

“Realizamos tarefas para todos exercitarem em casa. Além disso, fizemos um exercício de apoio, onde os pais conhecem os amigos desses jovens”, relatou o instrutor Cabo PM Abel Zani.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.