Um crime envolvendo um gatinho de rua em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, causou polêmica e comoção nas redes sociais. No último domingo (25), o animalzinho foi queimado vivo por um vizinho e não resistiu aos ferimentos. O assassino havia acabado de sair de um culto em uma igreja quando cometeu a atrocidade.

Homem tinha acabado de sair da igreja quando ateou fogo no animal - Foto: reprodução Facebook/Grupo Força Animal
Homem tinha acabado de sair da igreja quando ateou fogo no animal – Foto: reprodução Facebook/Grupo Força Animal

Após ser surrado pelo agressor, o gato teve querosene ateado no corpo. Uma vizinha viu a ação e, após conseguir apagar o fogo, acionou a polícia, que alegou não poder fazer nada porque não houve flagrante.

O grupo Força Animal, conhecido por realizar resgates e cuidar de animais abandonados, foi acionado para ajudar no caso. Levou o gato ao Garra Hospital Veterinário, no bairro Cristo Rei, onde foram feitos todos os procedimentos para salvar o felino, que acabou falecendo de parada cardiorrespiratória, ocasionada pela quantidade de fumaça inalada.

Leia também:  Mulher morre em maca de hospital sem atendimento por falta de leito

O grupo, com o laudo do médico veterinário responsável, vai reunir outro laudo, de um laboratório especializado em necrópsias, com as fotos que foram tiradas do crime e depoimentos das testemunhas para realizar uma queixa na Delegacia do Meio Ambiente. Segundo informações levantadas pelo Força Animal, não foi o primeiro animal morto pelo agressor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.