De acordo com a prefeitura de Cuiabá, o médico é suspeito e está afastado das funções desde a última segunda-feira (19), depois de ter amputado por engano a perna errada de um paciente que estava no Pronto-Socorro da capital. O paciente Marcos Antônio Nascimento, de 46 anos, não resistiu e acabou morrendo depois de ter tido as duas pernas amputadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no último domingo (18).

Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) foi aberto para apurar se, de fato, uma das pernas da vítima foi amputada sem necessidade. O médico deverá permanecer afastado até a conclusão da investigação.

A Secretaria de Saúde do município não informou o motivo da internação de Marcos Antônio no Pronto-Socorro. O paciente não suportou o procedimento e acabou vindo à óbito.

Leia também:  Mato Grosso é responsável por 26,5% do desmatamento total da Amazônia

De acordo com a Secretaria de Saúde, os documentos referentes ao histórico do paciente estão sendo levantados pela Comissão de Ética e depois serão enviados ao Conselho Regional de Medicina do estado de Mato Grosso (CRM-MT) para que seja aberta sindicância sobre o caso ocorrido. A pasta disse que a Defensoria Pública também recebeu documentação referente à investigação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.