Manifestação contra a corrupção não autorizada no Centro de Moscou - AFP
Manifestação contra a corrupção não autorizada no Centro de Moscou – AFP

O opositor russo Alexei Navalny e quase mil de seus partidários foram detidos nesta segunda-feira, antes do início de um protesto anticorrupção não autorizado no centro de Moscou, num dia de mobilizações em todo o país.

Após uma mobilização que teve uma grande adesão em 26 de março, milhares de russos, incluindo muitos jovens, foram às ruas em dezenas de cidades, incluindo perto do Kremlin em Moscou, onde a tropa de choque tentava dispersar a multidão.

A ONG russa OVD-Info indicou que contabilizou ao menos 600 detidos em Moscou e 300 em São Petersburgo. Outras detenções aconteceram em cidades no interior, de Vladivostok (extremo-oriente) em Norilsk (norte), passando por Sochi (sul), indicou no Twitter.

Leia também:  Trump chega na Flórida após fim de furacão para se encontrar com vítimas e calcular danos

Alexei Navalny, que pretende disputar contra Vladimir Putin a presidência russa na eleição de março de 2018, foi detido quando saía de casa e será apresentado a um juiz por violar as regras de organização de manifestações e por se recusar a obedecer as forças de ordem. Segundo seu advogado Vadim Kobzev ele corre o risco de ser condenado a 30 dias de detenção administrativa.

O blogueiro, cujos vídeos investigativos compartilhados nas redes sociais denunciam a corrupção das elites e oligarcas, convocou protestos em toda a Rússia para esta segunda-feira, feriado, quando o país comemora a sua independência em 1990 antes da queda da União Soviética.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.