Manifestantes e sindicalistas reunidos na praça Brasil para um ato público em Rondonópolis - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Manifestantes e sindicalistas reunidos na praça Brasil para um ato público em Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Contra as reformas do governo Temer, trabalhadores de diversas categorias paralisaram atividades nesta sexta-feira (30), em Rondonópolis. Além de greves, atos em diversas cidades do país também estão previstos. Segundo a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Geane Lima Teles, a mobilização popular vai pressionar o Congresso Nacional e mostrar a ilegitimidade dos projetos.

Geane Lina Teles presidente do Sispmur - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Geane Lina Teles presidente do Sispmur – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

“Temer não tem moral para propor essas reformas e agora está perdendo o apoio de grande parte dos parlamentares que sempre estiveram ao lado dos empresários. Não é só o servidor, o marasmo existente faz com que a população não encontre uma motivo para estar nas ruas, é complicado…, porque o povo só vai ter noção em 2019 quando a fome bater na porta, porque é isso que o Brasil vai presenciar”, discorre presidente.

As manifestações foram convocadas por centrais sindicais, que se posicionam contra as reformas previdenciária e trabalhista. Entre as reivindicações, também está a saída do presidente Michel Temer. Cerca de 18 estado e o Distrito Federal estão na mobilização da Greve Geral.

Maria Celma de Oliveira presidente do sindicato em Rondonópolis - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Maria Celma de Oliveira presidente do sindicato em Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

“Estamos manifestando contra essa terceirização sem limites no Congresso, que são medidas que atinge a classe trabalhadora de um modo geral, não é só servidor público. Temos muitas entidades participando dessa manifestação e a medida que tiver um volume significativo vamos para as ruas, precisamos de um número significativo para expressar a nossa insatisfação.”

Leônidas Morais - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Leônidas Morais – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Representantes do Orgulho LGBT se fez presente no movimento e explicou que essa luta não é apenas dos sindicalistas e servidores. “Nós viemos aqui para protestar contra o governo do temer que há dias tem corrompido o nosso país e a manifestação não é a curto prazo, estamos lutando por algo”, explica Leônidas Morares estudante da UFMT.

Leia também:  32ª Corrida da bandeja acontece em Rondonópolis

Escolas

O Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) e o Sindicato dos Professores informaram que aderiram ao dia de paralisação e, portanto, não haveriam aulas nesta sexta-feira.

A Secretaria de Estado de Educação informou, no entanto, que as unidades escolares funcionarão normalmente. Muitas escolas particulares também tiveram aulas.

 Confira a programação das mobilizações pela Greve Geral pelo Brasil:

Acre

A concentração começará às 8h em frente à escadaria do Palácio Rio Branco. A previsão é que o ato percorra o centro da cidade até o meio-dia.

Alagoas

De acordo com a organização da mobilização em Alagoas, três passeatas estão marcadas: 10h na Praça dos Martírios, em Maceió; 13h30 na Praça Luís Pereira Lima, em Arapiraca e às 6 horas no Coreto, município de Delmiro Gouveia.

O Prefeito Rui Palmeira (PSDB) transferiu o feriado desta quinta-feira, 29, para sexta-feira.

Amapá

Às 8h tem ato na Praça da Bandeira, em Macapá.

Leia também:  Supera - Ginástica Cerebral inaugura novo espaço em Rondonópolis

Bahia

Mobilização em frente ao shopping Iguatemi às 07h; às 13h haverá ato no Campo Grande.

Ceará

Concentração na Praça da bandeira, em Fortaleza às 09h.

Distrito Federal

Serão realizados atos descentralizados em várias cidades do DF.

Espírito Santo

Às 12h tem ato na Assembleia Legislativa, em Vitória.

Goiás

A concentração para o ato será a partir das 8h, na Praça Cívica, em Goiânia.

Minas Gerais

Às 9h, começa a concentração para o ato será na Praça da Estação, na avenida dos Andradas, em Belo Horizonte.

Às 9h tem ato também na Praça da Estação, em Juiz de Fora

Mato Grosso

Às 15h, tem ato na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá.

Pará

Às 11h tem ato na Praça da República, com caminhada para o bairro São Brás

Estão programadas também greves e atos em Marabá, Altamira, Santarém, Itaituba e Barcarena.

Pernambuco

Às 15h, tem ato Político-Cultural, Arraiá da Greve Geral, na Praça da Democracia, no Derby, em Recife.

Piauí

Às 8h tem inicio a concentração para o ato na Praça Rio Branco, em Teresina.

Rio de Janeiro

Às 17h tem ato na Candelária.

Rio Grande do Norte

Às 15h tem ato em frente a Igreja do Alto de São Manoel, em Mossoró

Leia também:  Instituições se unem para garantir atualização do Plano Diretor do município

Rondônia

Às 8h, tem concentração para o ato na Praça Três Caixas D’Água, em Porto Velho.

Roraima

Às 6h- Concentração na frente do Ibama e às 9h saída da Carreata para o centro Cívico de Boa Vista.

Sergipe

Grande ato público organizado pelas centrais sindicais que acontecerá as 14h, na Praça General Valadão, em Aracaju.

São Paulo

A Avenida Paulista será palco de mais um ato popular no próximo dia 30 contra as reformas Trabalhista e Previdenciária e por eleições diretas. A manifestação é organizada pelos movimentos sindical e sociais que compõem as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

A mobilização terá concentração a partir das 16h, no vão livre do Museu de Artes de São Paulo (Masp) e ocorrerá no mesmo dia em que várias categorias promoverão uma greve no Brasil.

As paralisações compõem a jornada de lutas de junho, que teve início no último dia 20, quando várias categorias realizaram assembleias e manifestações nos locais de trabalho, em praças públicas e distribuíram jornais nos transportes públicos e terminais de ônibus

Também estão previstos protestos em Araraquara, Campinas, Ribeirão Preto

Tocantins

A concentração será no Colégio São Francisco, às 7h30 e seguirá em caminhada até o Palácio Araguaia, em Palmas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.