Imagem: Arma
Foto: Reprodução

O número de homicídios de negros em Mato Grosso subiu 15,7% em 11 anos, segundo dados do Atlas da Violência 2017, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A pesquisa leva em consideração o número e as taxas de homicídios de pessoas negras em todos os estados entre os anos de 2005 e 2015.

De acordo com o levantamento, em 2005 a taxa de assassinatos da população negra era de 37,1 pessoas a cada 100 mil habitantes. Já em 2015, a taxa registrada foi de 42,9 homicídios a cada 100 mil habitantes.

No intervalo analisado pelo estudo, a maior taxa foi registrada no ano de 2014, quando 48,8 homicídios a cada 100 mil habitantes foram contra negros no estado.

Leia também:  Após furtar motocicleta, suspeito sofre acidente durante fuga

“Os dados mais recentes da violência letal apontam para um quadro que não é novidade, mas que merece ser enfatizado: apesar do avanço em indicadores socioeconômicos e da melhoria das condições de vida da população entre 2005 e 2015, continuamos uma nação extremamente desigual, que não consegue garantir a vida para parcelas significativas da população, em especial à população negra”, diz trecho do estudo.

No Centro-Oeste, Mato Grosso fica atrás apenas de Goiás, que teve taxa de 56,7 assassinatos contra negros em 2015. Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal, registraram 28,5 casos e 35,3 mortes, respectivamente.

O Atlas da Violência 2017 analisou dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, referentes ao intervalo de 2005 a 2015, e utilizou também informações dos registros policiais publicadas no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do FBSP.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.