Julgamento do acusado de homicidio ocorrido no Jardim Iguaçu em Rondonópolis - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Julgamento do acusado de homicídio ocorrido no Jardim Iguassu em Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Os acusados José Pereira de Carvalho e Uanderson Silva Reis foram julgados hoje (6) e absolvidos por falta de provas, no Tribunal do Juri de Rondonópolis. Eles eram suspeitos de terem matado o jovem Cristian Cerqueira Reis na época com 18 anos. O crime aconteceu em uma padaria da cidade, em 2011 (veja aqui).

Pela manhã, os advogados de defesa já estavam confiantes quanto a sentença favorável, pois sustentavam a falta de provas contra os réus.

O julgamento ocorreu de forma popular e o Conselho de Sentença optou pela absolvição dos acusados. O juri foi conduzido pelo Juiz de Direito, Wladymir Perri.

Confira a decisão na íntegra:

Processo n.º 2352-33.2012.811.0064  ( Id. 604583 )

Leia também:  Dupla é presa em flagrante ao invadir casa e fazer família de refém no Santa Cruz

Pronunciado: José Pereira de Carvalho.

Vistos.

JOSÉ PEREIRA DE CARVALHO, vulgo “Zezinho” e UANDERSON SILVA REIS, vulgo “Pelé”, ambos qualificados, foram pronunciados como incurso nas sanções do art. 121, § 2º, inc. II, do CP.

Após regular instrução em plenário, o representante do M. Público sustentou que não havia provas de terem os réus cometido o crime lhes imputado, razão qual pugnou pela absolvição do réu, sendo que no mesmo sentido foi a manifestação dos doutos advogados.

Pois bem.

Submetido a julgamento popular na data de hoje, reconheceu o Conselho de Sentença pela absolvição dos acusados, tudo de acordo com as respostas as quesitações, cujo termo de votação faz parte integrante desta decisão.

POR TAIS CONSIDERAÇÕES, atento a soberana decisão do Conselho de Sentença, qual estou vinculado, ABSOLVO os acusados JOSÉ PEREIRA DE CARVALHO, vulgo “Zezinho” e UANDERSON SILVA REIS, vulgo “Pelé”, ambos qualificados nos autos.

Expeçam os necessários ALVARÁS DE SOLTURA, se por outro motivo não estiverem presos, bem como os CONTRAMANDADOS DE PRISÃO.

Com o trânsito em julgado, oficie aos órgãos competentes, para as baixas nos registros de antecedentes e, não havendo pendências, arquivem o feito com as providências de costume.

Dou a presente decisão publicada no salão nobre do Tribunal Popular do Júri desta comarca de Rondonópolis, saindo as partes presentes devidamente cientes deste ato processual.

Cumpra.

Rondonópolis, 06 de julho de 2017.

   

 Wladymir Perri – Juiz de Direito

  Presidente do Tribunal do Júri

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.