Imagem: algemado
Foto: Reprodução

Um tribunal de Justiça da Austrália condenou, nesta quinta-feira (27), à prisão perpétua um pai que matou seus dois filhos, de 3 e 5 anos, para castigar sua esposa pelo término do casamento.

“Vocês fez seus filhos pagarem com suas vidas para poder infligir dor a sua esposa”, disse a juíza Lindy Jenkins, da Suprema Corte do estado da Austrália Ocidental, após considerar que o acusado atuou de forma “vingativa” e “egoísta”, segundo a emissora de televisão estatal “ABC”.

Lindy Jenkins condenou Jason Craig Headland à prisão perpétua, com um mínimo de 31 anos de reclusão antes de ter direito ao pedido de liberdade condicional.
Headland, de 36 anos, asfixiou Andreas, de 3, e Zaraiyah-Lily, de 5, no dia 20 de outubro do ano passado, na casa onde moravam, em um subúrbio de Perth, capital da Austrália Ocidental. Depois do crime, ele tentou suicídio dando várias punhaladas no próprio pescoço.

Leia também:  Argentina investiga evento "consistente com explosão" próximo a submarino

Antes de matar as crianças, Headland ligou para a esposa, que tinha voltado a morar com seus pais na semana anterior, e disse: “Eu vou te machucar. Vou quebrar seu coração em 50 milhões de pedaços. Diga adeus aos seus filhos. Será a última vez que vai falar com eles”.
Ela chamou a polícia, que foi até a casa da família, onde encontrou Andreas e Zaraiyah-Lily mortos e uma carta do assassino, onde dizia que sua mulher o levara a cometer o crime.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.