A seleção brasileira feminina de vôlei deu um importante passo na busca por uma vaga na Fase Final do Grand Prix. Na sexta-feira (21.07), o Brasil superou a Holanda por 3 sets a 1 (25/17, 25/14, 18/25 e 25/19), em 1h45 de jogo, no Aecim Tocantins, em Cuiabá (MT). Brasileiras e holandesas formam ao lado da Bélgica e dos Estados Unidos, o grupo I da competição. No outro jogo do grupo das donas da casa, as norte americanas levaram a melhor sobre as belgas por 3 sets a 1 (25/14, 16/25, 25/19 e 26/24). O duelo entre Brasil e Holanda contou com um bom público de 4.776 pessoas.
O resultado colocou o Brasil em quarto lugar na classificação geral, com 15 pontos (cinco vitórias e três derrotas). Os Estados Unidos lideram, com 19 pontos, seguidos pela Sérvia, com 18, e a Holanda, com 15, mas com um saldo de sets melhor do que as brasileiras.
O Brasil voltará à quadra no domingo, às 9h05 (Horário local)/10h05 (Horário de Brasília). A TV Globo e o SporTV 2 transmitirão ao vivo.
A ponteira Rosamaria foi a maior pontuadora do confronto, com 18 acertos. A capitã Natália também teve boa atuação, com 17 pontos. O bloqueio do time verde e amarelo também voltou a funcionar, com 20 pontos desse fundamento, sendo sete da central Adenízia. Pelo lado da Holanda, a oposta Plak foi quem mais pontuou, com 14 acertos.
O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise da boa vitória das brasileiras sobre a Holanda.
“Hoje nos apresentamos bem. O bloqueio voltou a fazer a diferença e nos ajudou bastante. O time inteiro mostrou uma energia diferente durante a partida. A Natália foi alvo no passe e conseguiu entregar a maioria das bolas. O sistema defensivo também funcionou melhor e precisamos disso. Com essa vitória, demos um passo importante na busca pela classificação”, disse José Roberto Guimarães.

Imagem: grand prix de volei
Brasil venceu Holanda pelo placar de 3 a 1
Foto: CBV

Maior pontuadora do confronto, a ponteira Rosamaria elogiou o desempenho do Brasil contra a Holanda.
“Foi um jogo difícil e estávamos precisando de uma partida como essa. Hoje jogamos muito bem taticamente e mantivemos a concentração durante toda a partida. Temos que continuar nessa crescente porque sabemos que todos os jogos nessa fase são decisões”, afirmou Rosamaria.
Entenda o Grand Prix
No Grand Prix, de sete a 23 de julho, as 12 principais seleções disputarão a fase de classificação. A cada semana serão formados três grupos com quatro seleções em cada, definidas em sorteio. Ao fim da fase classificatória, as cinco equipes mais bem classificadas avançarão à Fase Final, que contará ainda com a China, país sede. A Fase Final acontecerá de dois a seis de agosto, em Nanjing, na China.
No primeiro fim de semana da competição, o Brasil venceu a Bélgica e a Turquia, respectivamente, por 3 sets a 0 e 3 sets a 2 e foi superado pela Sérvia por 3 sets a 0. Na segunda semana, as brasileiras estrearam com vitória sobre a Sérvia por 3 sets a 0 e foram superadas pela Tailândia pelo mesmo placar e pelo Japão por 3 sets a 2.
Na terceira semana da competição, as brasileiras jogando diante da sua torcida venceram a Bélgica no primeiro duelo por 3 sets a 0.
O Brasil é o atual campeão do Grand Prix e luta pelo 12º título da competição.
O JOGO
O Brasil começou melhor e fez 4/2. Bem no saque, a Holanda empatou (4/4). O time verde e amarelo foi para o primeiro tempo técnico com dois de vantagem (8/6). Bem no bloqueio, as brasileiras abriram três pontos (14/11) e o técnico da Holanda pediu tempo. O saque brasileiro dificultava a recepção holandesa e a diferença no placar subiu para cinco pontos (17/12). Quando o Brasil fez 19/14, o treinador da Holanda pediu tempo. O time da casa seguiu com destaque no bloqueio e venceu o primeiro set por 25/17.
A Holanda voltou melhor para o segundo set e fez 5/3. Com Adenízia bem no bloqueio, o Brasil virou o marcador (6/5). As centrais Adenízia e Carol se destacavam no bloqueio e o time verde e amarelo foi para o primeiro tempo técnico com um de vantagem (8/7). Com volume, as donas da casa cresceram de produção e abriram quatro pontos (16/12). O bloqueio do time verde e amarelo seguia eficiente e a diferença no placar subiu para sete pontos (19/12). Quando as brasileiras fizeram 21/12, o treinador da Holanda voltou a parar o jogo. O Brasil seguiu melhor até o final e venceu o segundo set por 25/14.
Bem no bloqueio e no saque, o Brasil começou melhor no terceiro set e fez 8/4. A Holanda cresceu de produção e encostou (9/8). A Holanda virou o marcador e abriu dois pontos (12/10). Neste momento, o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. Com um ace da levantadora Roberta, o Brasil encostou (13/12). A Holanda tinha dois de vantagem no segundo tempo técnico da terceira parcial (16/14). A Holanda foi melhor na parte final da terceira parcial e venceu o set por 25/18.
O Brasil começou melhor no quarto set e fez 2/0. A parcial seguiu equilibrada e o Brasil foi para o primeiro tempo técnico em vantagem (8/7). Com um ponto de bloqueio, as brasileiras abriram dois pontos (9/7). A ponteira Rosamaria conseguiu um ace e as brasileiras abriram quatro pontos (12/8). O Brasil seguiu melhor e aumentou a vantagem no placar para seis pontos (16/10). As brasileiras dominaram a parcial até o final e venceram o set por 25/19 e o jogo por 3 sets a 1.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.