A polícia espanhola emitiu um mandado de captura internacional contra o brasileiro -Foto: Facebook/Divulgação/Eder.g.mattioli
A polícia espanhola emitiu um mandado de captura internacional contra o brasileiro -Foto: Facebook/Divulgação/Eder.g.mattioli

Um brasileiro de 32 anos foi preso nesta segunda-feira (3) na Itália acusado de matar um jovem italiano. O homicídio teria sido cometido na cidade de Valência, na Espanha.

der Guidarelli Mattioli, brasileiro adotado por uma família italiana da cidade de Ferrara, teria estrangulado Marcello Cenci, natural da mesma cidade.
O homicídio teria sido cometido em um prédio localizado na Calle Juan Bautista Llovera, perto do porto de Valência, onde o corpo de Cenci foi encontrado na noite entre sábado (1) e domingo (2).

Cenci, que trabalhava como barman, tinha se mudado de Ferrara para fugir das repetidas agressões e ameaças do brasileiro. De acordo com a imprensa local, Mattioli já havia agredido Cenci em dezembro de 2016.
No passado os dois eram amigos, mas a amizade acabou por causa de ciúmes de uma garota.

Leia também:  OMS alerta o crescimento de casos com resistência ao vírus HIV

A polícia espanhola emitiu um mandado de captura internacional contra o brasileiro, que foi preso em Ventimiglia, logo após chegar a Itália, vindo da França. Suspeita-se de que ele voltava ao país pela rota terrestre.

Agressões
De acordo com relatos da imprensa local, em dezembro do ano passado, o brasileiro agrediu Cenci, arremessando um objeto contra sua cabeça.
Na ocasião, o rapaz sofreu ferimentos graves, e chegou a ser internado.

Esse teria sido apenas o episódio mais recente de uma longa série de agressões que Mattioli teria cometido contra o italiano.
Mattioli havia sido denunciado às autoridades quatro vezes, e em duas ocasiões a justiça italiana o proibiu de se aproximar de Cenci. A primeira audiência referente à denúncia por lesões, estava marcada para setembro.

Leia também:  Homem fica ileso após ser arremessado por ônibus na Inglaterra

Os vizinhos do brasileiro o descrevem como “sempre gentil com todos” e lembram que ele “ajudava as pessoas mais velhas a esvaziar as lixeiras” e “estava sempre disponível se alguém precisava de uma ajuda”. Entretanto, afirmam que ele agia como se “tivesse uma dupla personalidade”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.