Ibama e aguarda uma declaração oficial sobre o caso - Foto: Arquivo pessoal
Ibama e aguarda uma declaração oficial sobre o caso – Foto: Arquivo pessoal

Veículos a serviço do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) que estavam sendo transportados em um caminhão cegonha foram incendiados na BR-163 nesta quinta-feira (6). O crime ocorreu perto da Floresta Nacional do Jamanxim, na região de Cachoeira da Serra, no município de Altamira – a 1.824 quilômetros de Belém. A floresta, no Sudeste do Pará, é alvo constante de fiscalizações contra o desmatamento ilegal e garimpos irregulares.

O G1 entrou em contato com o Ibama e aguarda uma declaração oficial sobre o caso. Ainda não se sabe quantos veículos foram queimados mas, de acordo com o órgão, os carros eram de uma empresa terceirizada, que levaria a frota para a sede do Ibama em Santarém, no oeste do estado, onde seriam distribuídos para outras sedes do órgão no Pará. Segundo o Ibama, o Instituto tem um contrato de locação dos veículos, que são substituídos a cada dois anos.

Leia também:  Família morre eletrocutada e bebê de 3 meses fica ferido em Alagoas

Uma equipe da Polícia Federal será deslocada de Itaituba, que fica a 595 km da localidade de Cachoeira da Serra, para investigar o caso. O inquérito deve ser aberto na Polícia Federal de Santarém.
Protestos
A Floresta Nacional do Jamanxim é uma área disputada e, recentemente, esteve no centro de uma polêmica sobre a ocupação da Amazônia devido à uma medida provisória (MP) que poderia mudar suas fronteiras.

O projeto reduziria a área da Flona Jamanxim e transformaria 37% da floresta em uma APA, menos protegida e onde poderia haver exploração de terras. A MP foi muito criticada por ambientalistas e, no dia 19 de junho, foi vetada pelo presidente Michel Temer.
O veto resultou em protestos de produtores rurais da região, que já duram três dias e causam bloqueios na rodovia. Nesta quinta, toras de madeira foram colocadas no meio da BR-163, além de um carro-som e de pneus usados para bloquear a passagem de veículos.

Leia também:  Em abordagem de rotina PRF aprende R$ 295 mil em fundo falso de carro no MS
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.