O grupo do deputado federal, Adilton Sachetti, pode deixar o PSB, se a direção do partido permanecer nas mãos do também deputado federal, Valtenir Pereira e o comando nacional da sigla mantenha interferências em posições da bancada federal. O destino final deste grupo é dado como certo o DEM, caso realmente haja uma janela para troca partidária, sem colocar em risco o mandado parlamentar.

Tanto Sachetti, como Fábio Garcia, migrariam para a sigla democrata e ainda levariam  os deputados estaduais Oscar Bezerra e o atual presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, que também são do PSB. Fora isso, o grupo também trabalharia para atrair, na possibilidade de janela, um grupo forte de vereadores nas principais cidades polos de Mato Grosso, inclusive Rondonópolis.

Imagem: Adilton Sachetti
Os deputados Adilton Sachetti e Fábio Garcia podem deixar o PSB –
Foto: reprodução

Sachetti, atualmente, está em seu primeiro mandato de deputado federal, antes foi prefeito de Rondonópolis. Em 2008, apesar de um mandato muito bem avaliado, Sachetti acabou sendo derrotado na reeleição pelo atual prefeito Zé Carlos do Pátio.

Neste final de semana, Sachetti esteve em Rondonópolis participando da inauguração do novo espaço da Santa Casa e também de uma reunião no Sindicato Rural. O deputado, no entanto, evitou falar de política com a imprensa local. Sachetti, esquivou-se, principalmente de questionamentos ligados ao posicionamento com relação ao presidente Michel Temer (PMDB) e o seu futuro dentro do PSB.

COTADO- O deputado federal ainda apareceu na semana passada, em uma lista de possíveis pré-candidatos ao governo. Sachetti seria candidato no grupo do senador Blairo Maggi (PP) para disputar a sucessão do governador Pedro Taques (PMDB) .

 

Leia também:  União volta a campo precisando vencer o Dom Bosco
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.