Imagem: batata frita
Foto: iStock, Getty Images

Pense bem quando perguntarem se você aceita batata frita como acompanhamento de um prato. Ou melhor, tente se recordar de quantas vezes naquela semana já se rendeu a essa tentação. Isso porque cientistas da Universidade Brescia e do Ceinge – Biotecnologie Avanzate, duas instituições italianas, descobriram que comer frequentemente o petisco que passa por um banho de óleo pode aumentar a probabilidade de morte prematura.

Para o trabalho, publicado na edição atual do American Journal of Clinical Nutrition, os experts analisaram dados de mais de 4 400 adultos dos Estados Unidos — a meca do fast food. Os participantes, que tinham entre 45 e 79 anos, foram seguidos durante mais ou menos oito anos. Durante esse tempo, 236 indivíduos morreram.

Leia também:  Extrato de tomate pode barrar câncer de estômago

Em comparação com os voluntários que não consumiam batata frita — valia tanto a palito como a chips, por exemplo — aqueles que saboreavam duas a três porções do alimento por semana tinham o dobro de risco de morrer mais cedo.
Por outro lado, os pesquisadores não encontraram relação entre a ingestão de outros tipos de batata (que não passam por fritura) e maior perigo de morte.

Como o estudo é apenas observacional — ou seja, não se provou um elo de causa e efeito —, os cientistas dizem que não dá ainda para saber se é exatamente a batata frita a ameaça ou se há algum outro fator por trás dos achados. Ainda assim, os experts ressaltam que a descoberta merece uma reflexão.

Leia também:  Durante tratamento mães com doenças infecciosas podem manter amamentação

Outras formas de preparar a batata

Cozida
É mais leve e facilmente digerida. Só tem um porém: o cozimento leva embora alguns dos nutrientes do alimento, como potássio. Para resolver o dilema, basta retirar a casca só depois que o tubérculo sair da panela.

Assada
Outra boa pedida. Você pode untar a forma com um pouco de azeite ou margarina, já que o valor nutritivo das batatas não mudará tanto. Para não ressecarem, embrulhe-as em papel-alumínio.

Purê
A receita pode entrar no menu. Mas, para não favorecer o ganho de peso, use leite desnatado e evite manteiga, queijos e requeijão, por exemplo. Também é bom maneirar no sal. Ao montar o prato, uma colher rasa de purê está de bom tamanho.

Leia também:  Criança com HIV não tem mais sinais do vírus mesmo sem remédios
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.