Imagem: caminhao pipa rota do oeste 0
Foto: Assessoria

Em 2017, a Rota do Oeste registrou uma queda de 49% no número de focos de queimadas combatidas ao longo do trecho de 850 quilômetros sob concessão em Mato Grosso. O período analisado é de janeiro a junho deste ano (136 casos) em relação a 2016 (257 casos). No Estado, o período proibitivo das queimadas terá início neste sábado (15) e segue até 15 de setembro, conforme a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

A Concessionária possui cinco caminhões-pipa com capacidade para 8 mil litros distribuídos em suas Bases de Atendimento ao Usuário (SAUs) no trecho para atender ocorrências até a chegada do Corpo de Bombeiros ao local das queimadas.

Leia também:  IBGE aponta aumento de casamentos em Mato Grosso

Além disso, equipes de apoio da Concessionária que percorrem o trecho durante inspeção diária recebem treinamento especial para controlar pequenos focos de queimadas que surgem na faixa de domínio e possuem em seus veículos equipamentos como abafadores, luvas e óculos.

Segundo o Batalhão de Emergências Ambientais, em Mato Grosso, o cenário tem se mostrado positivo este ano. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve uma queda de aproximadamente 17,95% nos registros de focos de calor de janeiro a 10 de julho de 2017, em comparação no mesmo período de 2016, passando de 7,4 mil casos para 6,1 mil. Mato Grosso ocupa o primeiro lugar no ranking dos estados da Amazônia Legal monitorados pelo Instituto, seguido por Tocantins e Maranhão.

Leia também:  Parque Tecnológico será construído em 2018

Um dos itens que ajudam a prevenir o surgimento de queimadas no trecho sob concessão é o trabalho constante de roçada da vegetação e limpeza da faixa de domínio, de acordo com o gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira. O trabalho é feito nos trechos sob responsabilidade da Concessionária: da divisa com Mato Grosso do Sul a Rondonópolis (BR-163); de Cuiabá, na rodovia dos Imigrantes (BR-070), até Rosário Oeste (BR-364) e de Posto Gil a Sinop (BR-163).

“Estamos realizando com frequência o trabalho de roçada de até 4 metros a partir da borda da pista em todos esses segmentos, mantendo a vegetação abaixo de 30 centímetros, o que evita que o fogo se propague por longas áreas e chegue até a pista”, afirma.

Leia também:  Ex-deputado de MT é condenado a mais de 18 anos de cadeia por desvio de dinheiro

Os usuários que avistarem algum foco de queimada no trecho sob concessão, da divisa com Mato Grosso do Sul a Sinop, podem informar os atendentes do Centro de Controle Operacional (CCO) da Rota do Oeste por meio de ligação gratuita ao número 0800 065 0163. Uma equipe será enviada ao local para verificar da ocorrência.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.