Das trezes pessoas encontradas mortas a maioria era grávida e mães - Foto: AP Photo/Santi Palacios
Das trezes pessoas encontradas mortas a maioria era grávida e mães – Foto: AP Photo/Santi Palacios

Treze pessoas foram encontradas mortas em uma embarcação que transportava 167 imigrantes à deriva perto da costa líbia, anunciou nesta terça-feira no Twitter a ONG espanhola Proactiva Open Arms.

“Cruzamos um bote inflável que estava à deriva. Havia 167 pessoas a bordo, 11 estavam mortas, incluindo várias mulheres grávidas e mães”, indicou a organização, antes de corrigir o número de vítimas para 13. A guarda costeira italiana confirmou o balanço de 11 mortos com base nas primeiras declarações da ONG.
Na mesma área, o navio da Save The Children resgatou cerca de 70 imigrantes que tentavam a travessia em um pequeno barco, segundo a guarda costeira italiana.

O ministro italiano do Interior, Marco Minniti, deve receber nesta terça-feira (25) as ONGs para discutir o novo código de conduta que a Itália deseja aplicar.
Aceito por Bruxelas, o código prevê uma dezena de medidas, incluindo a interdição para os navios humanitários de entrar nas águas territoriais líbias ou ainda a obrigação de acolher a bordo representantes da polícia judiciária especializada no tráfico de seres Humanos.

Leia também:  Em ato de furto bandidos fazem "pausa" para terem relação sexual

As ONGs estão divididas quanto a este código de conduta, mas o ministro já advertiu que não autorizará a entrada em portos italianos de organizações que não assinarem o documento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.