Imagem: Cuiabá 300 15
Foto: Reprodução

O primeiro sábado do mês de julho de 2017 foi dia de debater projetos para os 300 anos da capital mato-grossense. Juntamente com o governador Pedro Taques, escritores, artistas, professores, produtores culturais, comunicadores, cineastas, secretários de Estado e outros membros da sociedade civil estiveram reunidos no Palácio Paiaguás para apresentar projetos, opiniões e sugestões de quem vive em Cuiabá.

Para o chefe do Executivo estadual, mais que pensar em obras, como rodovias, pontes e viadutos, é necessário nesse momento pensar também em projetos intangíveis, “ações em que é possível sentir sem ver”, frisou o governador.

Liderado pelo advogado e membro da Academia Mato-grossense de Letras Eduardo Mahon, o grupo – que se intitula “Cuiabá 300” – sistematizou uma série de ações que abrangem as áreas da comunicação, cultura, turismo, negócios, infraestrutura, ciência e tecnologia a fim de preparar Cuiabá para a chegada dos 300 anos, que serão completados em 2019.

Leia também:  Mato Grosso | No 1º trimestre do ano, 348 motoristas tiveram a CNH suspensa pelo Detran

No eixo estruturante da pauta apresentada está a educação: o ensino de história, geografia e literatura de Mato Grosso por meio de material didático elaborado por escritores e professores mato-grossenses e para alunos mato-grossenses. Com isso, ressaltou Mahon, é possível preparar a “demanda”, que são os jovens mato-grossenses. Em um segundo momento, esses jovens serão capazes de identificar nas ruas, no patrimônio histórico, nas artes e na literatura os elementos históricos, geográficos e culturais do estado.

A partir desse eixo, orbitam as demais sugestões: aplicativos para celular em que é possível avaliar os pontos turísticos e históricos; agendas para os alunos da rede pública com as datas históricas de Cuiabá; álbum gráfico virtual e colaborativos, no formato da Wikipédia, para contar a histórias das famílias cuiabanas; álbuns de figurinhas para quem gosta de colecionar; entre outras. “ É possível fazer com a participação da sociedade civil, para entregar produtos mais baratos e criativos”, defendeu Mahon.

Leia também:  Inscrições para curso gratuito preparatório para o Enem terminam nesta segunda

Secretário adjunto de Turismo, Luís Carlos Nigro aprovou o encontro do fim de semana e acredita que será possível realizar um trabalho conjunto, entre Estado e sociedade civil. “Foram apresentadas ideias e sugestões para que possamos, juntos, desenvolver uma grande comemoração para o aniversário de 300 anos de Cuiabá. São ideias maravilhosas, sendo que sobre algumas delas o governo já vem trabalhando. Teremos outras reuniões para alinhar ainda mais essas ações”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.