Um dos principais assessores do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD), Celson Antônio de Carvalho, vai voltar a atuar dentro da estrutura de governo da atual gestão. Pátio deve escalar Celson para ser o interlocutor entre o Executivo e a Câmara de Vereadores, ele estava fora da atual gestão.

O assessor estava trabalhando na capital do Estado, na Assembleia Legislativa e deve ser convocado pelo prefeito para voltar a Rondonópolis.

Celson, faz parte de um grupo de pessoas ligadas a Pátio, conhecidos como Kamikazes (uma referência aos pilotos japoneses da segunda guerra mundial, que eram conhecidos por ataques suicidas). No entanto, os kamikazes de Pátio, receberam esse apelido em razão da fidelidade com o prefeito e com os projetos políticos do grupo.

Leia também:  Pátio relembra Alberto e diz que ex-prefeito foi corajoso

Foram os “kamikazes” que convenceram Pátio a migrar do PMDB para o Solidariedade e disputar o processo eleitoral do ano passado. O núcleo duro do grupo é basicamente formado por Celson, o atual secretário de Cultura, Humberto de Campos; o ex-coordenador de Habitação do município, Odair José Mendes Araújo, o ex-secretário de Finanças, Adão Nunis e o empresário Paulo Padim. Na realidade, apesar da influência, Pátio havia aberto pouco espaço para o grupo e muitos “Kamikazes” estavam descontentes com o fato de estarem foram do governo.

Na última gestão de Pátio, Celson atuou como coordenador de Comunicação Social.

Celson, caso realmente, venha ser o interlocutor, não terá missão fácil. Ele vai ter que recuperar, parte da base do prefeito que está rachada na Câmara. Os vereadores do próprio partido de Pátio, em alguns casos, têm votado contra projetos do prefeito o que tem gerado desconforto em ambos os lados.

Leia também:  Câmara rejeita projeto de novo cálculo do IPTU
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.