Acusado de associação criminosa e seria responsável pela compra e venda de vestibulares - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Acusado de associação criminosa e seria responsável pela compra e venda de vestibulares – Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um estudante de medicina foi preso nessa terça-feira (11) em Anísio de Abreu, Sul do Piauí, suspeito de fraudar vestibulares de medicina em vários locais do país. Segundo o delegado Ramon Brito Cavalcante, o jovem seria integrante da quadrilha presa semana passada durante a Operação Monge, em Goiás.

“A Polícia Civil de Goiás entrou em contato com o GPI [Grupo de Policiamento do Interior] do Piauí para cumprir o mandado de prisão do estudante. Enviei três agentes para monitorar o suspeito, que foi preso na casa de uma tia em Anísio de Abreu”, contou o delegado.
Ramon Brito revelou que o estudante é acusado de associação criminosa e seria responsável pela compra e venda de vestibulares de medicina. Ele encontra-se preso na delegacia de São Raimundo Nonato e deve ser transferido para o presídio até o pedido de recambiamento para Goiás.

Leia também:  Jovem ressurge da morte após ser baleado, agredido com pauladas e enterrado vivo

As investigações apontam que as vagas eram vendidas por valores entre R$ 80 mil e R$ 120 mil para os candidatos que se inscreviam em faculdades de Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal. O grupo movimentou cerca de R$ 5 milhões e atuou em 11 processo seletivos.
Conforme a Polícia Civil de Goiás, responsável pela investigação, 110 pessoas de doze estados e do Distrito Federal, que queriam fazer o curso de medicina, procuraram os fraudadores. Mais da metade conseguiu as vagas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.