Investigações conduzidas pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva) identificaram os três suspeitos do latrocínio que vitimou o dentista, João Bosco de Freitas, de 62 anos, na manhã da última quarta-feira (26) no bairro Jardim Tropical em Cuiabá.

Os envolvidos são: André Fellipe de Amorim, de 25 anos, Rafael Silva Aguiar, de 18 anos e o adolescente, V.H.S.S., de 16 anos. O menor foi apreendido na tarde de quinta-feira (27), no bairro Poção, e confessou ter atirado no dentista para roubar seu veículo Corolla.

Em declarações a DERRFVA, o adolescente infrator contou que todos estavam consumindo drogas em uma Praça no Poção e combinaram de roubar um veículo para “umas voltas”. Depois as placas do automóvel seriam trocadas para irem a uma festa, que ocorreria naquela noite.

De acordo com o menor, todos saíram aleatoriamente procurando o veículo ou alguma vítima distraída, quando se depararam com o dentista. André Fellipe, que estava na direção do Celta, estacionou e Rafael e o adolescente desceram para fazer o enquadramento da vítima.

O adolescente contou que era ele quem estava com a arma de fogo e no momento da abordagem a vítima reagiu na tentativa de tomar a arma. Por conta disso, afirmou ter efetuado um disparo, apesar de testemunhas informarem que houve mais.

Leia também:  Rapaz é detido por funcionários após tentar furtar carne e bebidas em mercado

“Ele confirmou ter atirado no peito da vítima e na sequência fugiram. O menor fala que André só tinha os deixado no local e fugiram de ônibus. Nessa fuga teria dispensado a arma de fogo. Vamos tentar confirmar isso com levantamento de imagens. Fizemos diligências para tentar apreender essa arma, mas não tivermos êxito”, disse o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

Pela manhã, os policiais prenderam André Fellipe, identificado como o motorista do veículo Celta, que levou o menor e Rafael até o bairro Jardim Tropical, local onde o dentista foi abordado e morto.

O jovem foi identificado pelo veículo Celta branco, usado no latrocínio. Seguindo o rastro do carro, os policiais entraram em contato com o proprietário que consta no documento do carro e este informou ter vendido há dois meses o veículo na região conhecida por Pedra, no Porto. No local, o corretor repassou o nome para quem havia comercializado o carro, André Felipe Amorim, que trabalha em uma empresa, na Avenida Tenente Coronel Duarte, na Prainha.

Leia também:  Colisão entre carreta e carro de passeio deixa mulher morta na BR-163

Em seu interrogatório, André confirmou ter levado os suspeitos até o local, mas alega que não conhecia os dois. “Apesar de mostrar contradições, pois em alguns momentos sabia os nomes”, explica o delegado.

André Fellipe contou que foi abordado pelos dois sob ameaça de arma de fogo e obrigado a levar os rapazes até o local do crime. Já o menor conta que foi procurado por uma pessoa de nome Diego, com o recado para ele sustentar a versão de André Fellipe, caso fosse localizado pela Polícia. “Vamos ouvir essa pessoa também”, afirma o delegado.

O menor foi encaminhado para a Delegacia do Adolescente (DEA) com pedido de internação provisória, por se tratar de um ato infracional relacionado a crime hediondo.

O maior, André Fellipe, diante de todo o conjunto de provas colhidas contra ele foi encaminhado, nesta sexta-feira (28), para audiência de custódia e pedido a conversão do flagrante em prisão preventiva.

Leia também:  Quadrilha que furtava carretas é presa em MT

Rafael, que ainda é procurado pelos investigadores, teve o pedido da prisão preventiva representado em juízo.

“Continuamos com as diligências, mesmo todo o crime estar esclarecido, para localizar o terceiro envolvido”, afirmou Teixeira.

Os suspeitos vão responder por latrocínio consumado, pelo fato do carro ter sido objeto da ação criminosa, mesmo não tendo sido levado. Os envolvidos também serão  indiciados por  associação criminosa.

O latrocínio

O dentista João Bosco de Freitas, morreu na final da manhã de quarta-feira (26), após tentativa de roubo de seu veículo Corolla, no bairro Jardim Tropical, em Cuiabá. Conforme boletim da Polícia Militar, que fez o atendimento da ocorrência, a vítima foi encontrada com um disparo de arma de fogo, sendo socorrida pelo Samu e indo a óbito no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá,  horas depois.

As informações são de que a vítima teria reagido ao assalto praticado por dois homens jovens. No local, populares exaltados pediam providências imediatas das forças de segurança.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.