Quem achou que o reajuste nos combustíveis iria afetar o bolso apenas na hora de abastecer está enganado, isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou que prevê devido a essa aumento que a conta de luz também irá ficar mais cara  a partir do ano que vem.

Isso porque além da gasolina e do etanol, a alíquota de PIS e Cofins subiu para o óleo diesel: de R$ 0,21 para R$ 0,46 a cada litro. E essa alta impacta as contas de luz porque o diesel também é o combustível usado em parte das termelétricas que geram energia no país.

O Ministério de Minas e Energia informou que “está estudando os efeitos do aumento de PIS/Cofins sobre combustíveis na tarifa de energia elétrica.”

Leia também:  Preços do varejo para o Natal devem cair pela 1ª vez desde 2009

O diretor da Aneel André Pepitone, explicou que o aumento deve se refletir principalmente na chamada Conta de Consumo de Combustível (CCC). Essa conta reúne recursos para bancar parte do gasto com a compra de combustível que abastece as termelétricas instaladas no Norte do país.

Mesmo que a CCC beneficie apenas estados do Norte, consumidores de todo o país contribuem para a conta. Em 2017, os brasileiros terão que pagar R$ 5,056 bilhões para a CCC, via conta de luz. Entretanto, nem todo esse dinheiro vai ser usado para a compra de óleo diesel.

A Aneel não soube informar o impacto do aumento de tributos sobre o diesel na CCC.

Mas não é só o aumento do diesel que vai pesar na conta de luz. O custo da energia no Brasil deve aumentar ao longo do segundo semestre deste ano por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, o que exige um uso maior das termelétricas.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (18/09/17) em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.