A partir das 13h30 desta segunda-feira (17), o ex-governador Silval Barbosa dará início a uma série de confissões em juízo sobre os fatos apurados pela Polícia Civil e Ministério Publico Estadual (MPE) nas Operações Sodoma e Seven. Silval será ouvido pela responsável pelos processos, a juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Santos Arruda.

O ex- governador está em prisão domiciliar desde que deixou no mês passado o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), onde estava detido desde setembro de 2015. Também irá prestar depoimento e ex-chefe de gabinete, Sílvio César Corrêa Araújo.

O processo já estava na fase das alegações finais, mas juíza deferiu a nova oitiva por conta da mudança de postura de Silval e Sílvio, que passaram a colaborar com as investigações. Desde a semana passada, nenhum suspeito de participação nos esquemas está preso.

Leia também:  PL quer divulgar Lei Maria da Penha nas escolas estaduais

Essa 1ª oitiva de Silval e Sílvio será referente aos fatos apurados na 2ª fase da Operação Sodoma. Conforme a investigação que foi conduzida pela Polícia Civil apontou que havia a cobrança de propina a empresários, por parte de ex-secretários, para que fossem mantidos contratos com a administração pública. Entre as empresas que tiveram que pagar quantias mensais estava a Consignum, de propriedade do empresário Williams Paulo Mischur. Ele revelou que entregava mensalmente R$ 500 mil para que seguisse prestando o serviço de gerenciamento da margem consignável dos funcionários públicos.

 

Silval e Silvio ainda terão encontros com a Justiça durante toda a semana e prestarão informações sobre várias denúncias nessa série de confissões.

Leia também:  População define infraestrutura como prioridade nos debates da LDO
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.