Tio e padrasto acusados de estupro de vulnerável tiveram mandados de prisão cumpridos pela Delegacia Especializada de Direitos da Criança e Adolescente (Deddica), da Polícia Judiciária Civil, na sexta-feira (07.07), em Cuiabá. As prisões são resultados de investigações de dois inquéritos policiais instaurados na delegacia.

O acusado, E.S.C., 35, é casado com a tia da vítima e responderá pelo estupro da sobrinha, atualmente com 14 anos de idade. As investigações contra o suspeito iniciaram no início de abril, quando a mãe da menor procurou a Deddica para relatar que a filha era abusada pelo tio desde os 13 anos.

A adolescente engravidou do suspeito, mas não contou quem era o pai, por medo da reação do agressor. O tio chegou a dizer que registraria a criança, antes que a família descobrisse que ele era o autor dos abusos. Após ser denunciado, E.S.C. passou a ameaçar a adolescente de morte, caso ele fosse preso.

Leia também:  Acidente com integrantes de grupo de dança deixa mais de 30 feridos na BR-364

Com base nas investigações, o delegado Daniel Lemos Valente representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, decretado pela Justiça. O acusado foi localizado e preso no bairro Dom Aquino em Cuiabá.

Prisão de Padrasto

No segundo caso, A.T.L., 58, é acusado do estupro da enteada, de 13 anos. O suspeito mora com a mãe e os irmãos da vítima em uma chácara próximo ao bairro Osmar Cabral. Os abusos foram denunciados pelo tio da vítima, que percebeu a mudança de comportamento da menor. Ao questionar a menina o que estava acontecendo, ela escreveu em um caderno que era abusada pelo padrasto desde os 10 anos de idade.

Em uma ocasião anterior, a escola já havia denunciado o suspeito ao Conselho Tutelar, porém em entrevista a vítima negou os fatos, por medo e vergonha da situação. Segundo a vítima, os abusos ocorriam quase todas as noites e as vezes durante o dia, quando o padrasto a chamava para caçar. Recentemente a vítima começou a perceber que o padrasto começou a molestar a sua irmã, de 11 anos, passando a mão no corpo dela e fazendo promessas de presentes.

Leia também:  Força Tática age rápido e evita assalto ao Pátio Rondon

Em maio, o tio fez nova denúncia a Promotoria da Infância e Juventude, conseguindo a guarda da vítima e de seus irmãos. Na ocasião, o suspeito acabou detido por posse ilegal de arma de fogo e foi encaminhado a audiência de custódia na Capital. Com a ordem de prisão decretada por estupro de vulnerável, o acusado foi localizado pela equipe da Deddica.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.