Mais da metade dos consumidores pretendem ir comprar presentes para os pais nos próximos dias, segundo pesquisa da CNDL e do SPC Brasil. A expectativa das entidades é que com 57% dos brasileiros comprando presentes serão injetados na economia mais de R$ 10,5 bi.

Em Rondonópolis, a expectativa é que as compras do Dia dos Pais aqueçam as vendas do varejo, com aumento de 3% em relação ao mesmo período do ano passado. A cidade pode não seguir a tendência nacional de maior aquecimento tendo em vista a realização da 45ª Exposul, maior feira agropecuária do Centro Oeste.

A maior parte dos entrevistados que vai às compras 38% pretende gastar a mesma quantia que no ano passado. Outros 26% pretendem comprar um presente mais barato e apenas 13% pretendem comprar um presente mais caro, aponta a pesquisa.

Leia também:  Alto Taquari | Soja é produto mais exportado no 1° semestre do ano

Em média, o brasileiro deve gastar neste ano R$ 125,00 com o presente, alguns comprando sozinhos outros dividindo com alguém da família, quase sempre, um irmão. Mas o valor diminui para R$ 110,00 quando o pesquisado é das classes C e D. Como aqui em Rondonópolis está havendo a feira agropecuária, o gasto com o presente deverá ser menor que a média nacional, estima a Câmara de Dirigentes Lojistas.

A economia na hora de comprar o presente foi muito citada em decorrência do orçamento estar mais apertado neste ano no caso de 43% das pessoas, outros 35% citaram que estão economizando e outros 31% pretendem gastar menos porque o cenário da economia do país ainda é instável. Ainda são citadas outras prioridades financeiras e a redução nos salários.

Leia também:  Conta de luz deve ficar mais cara em agosto pelo aumento de tributos sobre diesel

Do total de entrevistados, quase 60% tem a percepção de que os presentes estão mais caros. E detalhe: seis em cada consumidores citam que irão fazer pesquisa de preços antes de comprar o presente e 10% devem dividir o valor do presente com outra pessoa, geralmente um irmão.

Para não se endividarem 75% dos entrevistados responderam que o presente será comprado à vista, e desses 70% em dinheiro.

Quanto ao que atrai o consumidor na hora da compra: o fator preço foi citado por 51% dos consumidores, 43% a qualidade do produto e 27% promoções e descontos. Dos entrevistados, a preferência será pela compra antecipada e somente 34%, no sábado, na véspera do Dia dos Pais.

Leia também:  Empresário expande comércio em Rondonópolis

A CNDL e o SPC Brasil ouviram 872 consumidores em todas as capitais do país. A margem de erro é de 4%.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.