Imagem: Falsa MagraAs falsas magras, em geral, são aquelas mulheres que aparentam ser magérrimas, mas que na verdade tem um quadril, rosto, coxas, braços gordinhos ou gorduras localizadas. Quer descobrir se alguém que você conhece se encaixa neste perfil? É fácil.

As falsas magras com roupa aparentam uma ótima forma física, porém de biquíni, por exemplo, mostram as curvinhas extras, a denominação para a falsa magra é aquela que concentra gordura no abdômen e nos quadris. Normalmente, o corpo das falsas magras é muito bonito, já que elas possuem coxas grossas, quadril largo e bumbum avantajado.

Segundo a Nutricionista Emanueli Krauspenhar o ponto de vista da saúde, a falsa magra tem o risco de ter os mesmos problemas de saúde que a obesa. Ela costuma ter IMC (índice de massa corporal) dentro do normal, só que corre grandes chances de ter problemas cardiovasculares, colesterol, diabetes e acúmulo de gordura no fígado. Portanto, se você se encaixa nesse perfil muito cuidado!

Leia também:  Dia dos Avós: a importância da relação com os netos para a saúde
Emanueli Krauspenhar - Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT
Emanueli Krauspenhar – Foto: Varlei Cordova/ AGORA MT

“Geralmente são mulheres de 20 a 28 anos, possuem características como : flacidez, tpm severa, déficit de minerais, cabelo e unhas fracas, anemia, muito cansada, sem energia, aquela pessoa que malha muito e não vê os resultados, compulsão por carboidrato e intestino sem funcionar”, aponta.

Além do espelho, é importante ser analisado a composição corporal através do exame de bioimpedância, onde se pode identificar se você é a falsa magra, pois ele mede o percentual de gordura corporal, para a idade de 20 a 28 anos o ideal de gordura corporal seria até 25%, a falsa magra geralmente possui acima de 30%. Além da questão genética, a falsa magreza está ligada ao estilo de vida e para combatê-lo você deve manter uma alimentação saudável acrescentando proteínas no plano alimentar, diminuindo os carboidratos e praticar exercícios físicos regularmente.

Leia também:  Uma gordura que faz bem para o cérebro

A fórmula  ideal é unir atividades aeróbicas a musculares. Também é preciso suplementar alguns minerais como zinco e selênio e vitamina B12 entre outros, mas isso é preciso ser acompanhado sempre por um profissional qualificado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.