Devido aos atrasos dos salários referente aos meses de maio e junho de 2017, a equipe médica que presta serviços à UTI Neonatal e Pediátrica e Enfermaria de Pediatria da Santa Casa de Rondonópolis, desistiu dos atendimentos e prestação de serviços devido à dificuldade de manter a equipe médica na unidade.

Imagem: Serviços médicos paralizados na Santa Casa
Reprodução: Paralisação Santa Casa de Rondonópolis – Foto: Varley Córdova / AGORA MT

Em nota, emitida na manhã de hoje (11), a qual é direcionada a diretoria da instituição filantrópica, o sócio administrador explica que; enquanto os valores em aberto não forem quitados, os seis profissionais não voltaram a fornecer os serviços a unidade infantil, ressaltando a preocupação ao dilema de não conseguirem manter a prestação de serviços por falta de profissionais.

Nota emitida pela equipe médica da unidade infantil:

Leia também:  Motociclista fica ferido após acidente na área central de Rondonópolis

PREZADO SENHOR:

Como é do inteiro conhecimento de Vossa Senhoria, encontram-se pendentes de pagamento as parcelas dos meses de maio e junho de 2017, relativas às contraprestações ajustadas nos “Contratos de Prestação de Serviços Médicos”, celebrados com essa conceituada associação em 01/09/2016.

Não obstante os constantes atrasos nos pagamentos das parcelas mensais, não temos medido esforços para mantermos ininterrupta a prestação dos serviços médicos contratados.

Entretanto, tal situação vem se tornando insustentável, pela dificuldade de manter a equipe médica nas unidades objeto de contratação (UTI Neonatal e Pediátrica e Enfermaria de Pediatria), mormente agora que seis de seus integrantes já efetivamente desistiram de continuar participando das escalas de plantões.

Leia também:  Empresa agrícola deve ser implantada em Rondonópolis

Dessa forma, presta-se a presente para registrar nossa preocupação com a possibilidade de chegarmos ao impasse de não conseguirmos manter a prestação de serviços por absoluta falta de equipe médica, caso não seja regularizado o pagamento das parcelas em atraso, situação que se afiguraria de leitos de UTI envolvidos em eventual necessidade de suspensão dos serviços.

 

Atenciosamente,

UTI NEO E PEDIATRICA RONDONOPOLIS SERVIÇOS MEDICO-HOSPITALARES LTDA

Dr. Rodrigo de Freitas Nóbrega

Sócio Administrador

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.